João Pessoa, 24 de outubro de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora

Jornalista desde 2007 pela UFPB. Filho de Marizópolis, Sertão da Paraíba. Colunista, apresentador de rádio e TV. Contato com a Coluna: heroncid@gmail.com

Simbiose

Comentários:
publicado em 03/12/2011 às 06h58

Foi bem mais precoce do que a vidência da Coluna previu. Os projetos do ex-governador José Maranhão e do senador Cícero Lucena se afunilam claramente e já chegam ao final de 2011, dez meses antes do pleito de 2012, quase siameses.

A afinidade tem suas razões de ser. Ambos têm um inimigo comum a derrotar: Ricardo Coutinho. Em jogo, a necessidade de revanche. Cícero viu seu candidato Ruy Carneiro sucumbir em 2004 e Maranhão teve arruinado o sonho de se manter no Palácio pela quarta vez.

No caminho dos dois estava o líder forjado em Jaguaribe, que em décadas de militância conquistou João Pessoa e ramificou seu estilo de gestão por outros recantos da Paraíba até ocupar, antes dos 50 anos, o posto mais cobiçado da hierarquia política estadual.

Por esse prisma, Ricardo é na verdade um obstáculo nas estratégias de poder de Cícero e Maranhão e de outros personagens da oposição. É uma ameaça aos planos de quem quer conquistar ou recuperar espaços políticos. É pássaro a ter as suas asas, antes que não possa mais ser abatido em pleno vôo.

Essa perspectiva e outros sentimentos mais particulares unem as duas raposas no mesmo palanque, já no primeiro turno. Os entendimentos avançam. A dupla acelera as conversas e liga as turbinas para arrancar do adversário o seu regaço de honra: a Prefeitura de João Pessoa.

Coordenação
Maranhão já convidou o ex-deputado Gilvan Freire para coordenar as articulações e a campanha da oposição na Capital. O pensador deve assumir o que já faz informalmente.

Debilidade
Os projetos da Prefeitura de João Pessoa só foram aprovados na última quarta por causa da presença dos cinco vereadores da oposição. Somente seis governistas bateram ponto.

E a novela continua…
O PT de João Pessoa volta a se reunir hoje em plenária na Câmara da Capital sob clima de nova polêmica. Ontem, a direção estadual noticiou que a Turma Recursal do Diretório Nacional recomendou a saída do partido do Conselho Político do prefeito Luciano Agra, desfazendo compromisso de aliança com o PSB.

Direção municipal desconsidera
O vice-presidente do PT pessoense, Jackson Macedo, ignorou. “Até agora a direção municipal não foi notificada. Só aceitamos decisão do diretório nacional. Turma recursal não. Isso não está no Estatuto do PT. Não modifica nada o que vamos deliberar”, avaliou Macêdo.

Agora é com a Justiça
O líder da oposição em João Pessoa, Fernando Milanez (PMDB), já avisou que não assina CPI dos Livros na Câmara e nem teme desagradar os mais fervorosos. “Não sou fraticida e nem sou caluniador. Não sou de ficar pisoteando. Minha posição de fiscal eu já exercitei”.

CPI das licitações
A vereadora Eliza Virgínia (PSDB) faz que nem escuta a ponderação do seu líder. Achando pouco, a tucana quer ampliar a investigação da CPI. “Não é só um problema da New Life”.

Endereço certo
O líder do governo, Bruno Farias (PPS), já mandou discreta, mas direta mensagem: querendo esmiuçar licitações, a oposição pode atirar no que viu e acertar naquilo que não quer nem ver.

Competência
“Tem deputado que é candidato a prefeito e precisa de um palanque na Assembléia”. Do deputado Adriano Galdino (PSB) sobre o esforço da oposição pela instalação da CPI dos Livros.

Contraponto
A constatação de Galdino não tira o ímpeto e nem esmorece a deputada Olenka Maranhão (PMDB), para quem as denúncias trazidas à baila por Daniel Cosme “são gravíssimas”.

Certidão
O procurador-geral Vandalberto Carvalho exibiu atestado do Banco do Brasil desmentindo existência de conta da Prefeitura da Capital em Santa Luzia e acusou Cosme de chantagem.

Satisfação
Aucélio Gusmão e João Modesto, presidente e vice da Unimed, vão explicar na Assembléia de hoje, no Hotel Tambaú, a multa de R$ 45 milhões imposta pela Receita Federal à cooperativa.

Diligência –
O presidente estadual do PT, Rodrigo Soares, monitorou em Brasília a apreciação do recurso contra a participação no Conselho de Agra. Embarcou de volta no fim da tarde de ontem.

Associação
“O PSB é um partido com o qual estamos associados em vários estados, que honra a vida pública e representa muito para a democracia”. Do presidente nacional do PSDB, Sérgio Guerra.

Pra variar
Numa pausa das disputas internas no PPS, a Juventude Popular Socialista realiza hoje, às 13h, no Hotel JK, o Congresso Estadual, com a participação de mais de 20 municípios paraibanos.

Raízes
O deputado Wilson Filho (PMDB) desembarcou na Paraíba para comemorar no fim de semana os 58 anos de emancipação política de Uiraúna, no Sertão, berço político da família Santiago.

PINGO QUENTE“Daniella vai olhar pro futuro, assim como Enivaldo fez em 80”. Do deputado Aguinaldo Ribeiro (PP) anunciando que a irmã vai se inspirar na gestão do pai, caso a família se dê bem na eleição de 2012 em Campina Grande.

*Reprodução do Jornal Correio da Paraíba

Leia Também