João Pessoa, 20 de setembro de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora

Jornalista desde 2007 pela UFPB. Filho de Marizópolis, Sertão da Paraíba. Colunista, apresentador de rádio e TV. Contato com a Coluna: heroncid@gmail.com

Um papel decisivo

Comentários:
publicado em 31/12/2011 às 14h25

Todo o governo tem seu formulador de estratégias. As ações deflagradas em vários campos são responsáveis por imprimir marcas de gestão. E quando o engenheiro da construção dessa imagem tem que conviver com um cenário adverso de crises políticas e base fragmentada, como foi o caso desse primeiro ano dos girassóis?

Foi esse o desafio tocado nessa fase inicial pelo secretário Nonato Bandeira, instado pelas circunstâncias a entrar em partida de jogo renhido, com uma imensa torcida contrária e sendo obrigado a defender e atacar ao mesmo tempo, sem descuidar dos lances e jogadas dos adversários, fora o pesado “extra-campo”.

Originário da coordenação de seguidas campanhas vitoriosas, agiu em várias frentes, apagando incêndios além das fronteiras de sua pasta. Foi pro front nas batalhas travadas pelo governo durante o belicoso ano de 2011, marcado por greves e trincheira. Como todo estrategista de feeling e plugado no projeto macro, também não se furtou a guiar mísseis e contra-ataques, quando julgou necessário à vitória no combate.

Por necessidade da conjuntura, naturalmente alçou a uma espécie de primeiro-ministro. Não pela pompa do cargo, mas por agir como oficial de brigada, com a discrição de soldado raso. Virou instância recursal das lideranças cujos pleitos sãos indeferidos nas ‘comarcas’ do governo. Jamais ávido pelos holofotes do poder, mas uma peça essencial à sombra do chefe. Um auxiliar consciente do seu tamanho e lugar.

Guilhotina
Cabeças devem rolar na reforma do secretariado do prefeito Luciano Agra. Se eu fosse um dos “cabras marcados” já teria me adiantando para diminuir o constrangimento.

Imagem
De posse de avaliações internas e externas, Agra, que tem como portfólio da reeleição sua gestão, quer melhorar o desempenho de setores e serviços essenciais à população.

Âncora na praia
O presidente da Câmara de João Pessoa, Durval Ferreira, mantém a bússola bem perto da mesa de seu arrojado gabinete. Cortejado silenciosamente pelo PSB e por emissários de Cícero Lucena, o vereador do PP prefere aguardar a tábua das marés, antes de erguer a vela do seu barco no oceano de uma candidatura a vice ou a reeleição.

Filtro perigoso
O secretário de Obras, Alex Azevedo, defende que o nome do PMDB e de Veneziano na sucessão em Campina Grande tenha história, trabalho, coerência, dignidade pessoal e convergência. Quem ouviu acha que a regra sugerida pode tirar autor do páreo.

Tudo ou nada
Todos os venezianistas consultados pela Coluna encaram a eleição de 2012 na Rainha da Borborema como decisiva para o projeto político da família Vital em 2014. Em caso de insucesso, Veneziano pode adiar o sonho de disputar, com chances reais, o Palácio.

Dinheiro desprezado
O secretário do Desenvolvimento da Articulação Municipal, Manoel Ludgério, contactou a Coluna para comentar o ‘desprezo’ de Veneziano pelo convênio com o Pacto Social.

Alfinetada
“Quando ele pediu, achou que o governo não daria. Achou que as praticas eram as antigas. O dinheiro foi liberado, sequer foi buscar.”, disse Ludgério sobre os R$ 168 mil desprezados.

Caso do DJ Ota
Aliás, o ano pode não começar tão bem pra Vené. A pedido do vereador João Dantas (PTN), a Comissão de Recesso da Câmara será acionada para averiguar a denúncia dos livros.

Lavagem
“O que nos chega de notícia indicam uma espécie de lavanderia para irrigar o ‘regoduto’. Vamos levar o assunto ao Ministério Público”, provocou o corrosivo João Dantas.

Roteiro
O vereador adiantou que antes de acionar o MP, a oposição pretende estancar os meios de investigação legislativa e pedir informações ao prefeito e ao secretário Flávio Romero.

Candinhas
A articulação do governo identificou os deputados que atravessavam a Praça João Pessoa só para levar e trazer fuxicos e intrigas entre o governador e o deputado Ricardo Marcelo.

Reza
O deputado Frei Anastácio (PT) espera a sanção do governo ao seu projeto de lei que prevê o pagamento de vale-refeição aos servidores que recebem até dois salários mínimos.

Trocadilho
“Jampa quer japa”. Slogan em forma de brincadeira sugerido aos amigos mais próximos pelo médico Ítalo Kumamoto, pré-candidato do PSC à Prefeitura de João Pessoa em 2012.

Incremento
O Orçamento 2012 da Capital prevê maiores investimentos em educação e saúde com um percentual de 27,4% e 18,2%, ambos acima do mínimo obrigatório previsto na legislação.

Roda viva
Em Cajazeiras, só se fala na iminente união de forças do ex-deputado Jeová Campos (PT) com o ex-prefeito Carlos Antônio de Oliveira (DEM). São as voltas e guinadas da política.

PINGO QUENTE“As duas não se unirão num possível segundo turno”. Do ex-deputado Walter Brito Neto (PMDB) se metendo a fazer previsões sobre o futuro de Daniella Ribeiro (PP) e Tatiana Medeiros (PMDB).

Reprodução do Jornal Correio da Paraíba
 

Leia Também