João Pessoa, 23 de outubro de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora

Administrador, pós-graduado em Planejamento Operativo, já atuou na administração pública federal, estadual e municipal. Ocupou por três mandatos o cargo de presidente do CRA-PB e de diretor do Conselho Federal de Administração. Diretor Institucional do SINTUR-JP de 1993 a 2016. Consultor em Administração, presentemente exerce as funções de vice-presidente da APCA (Academia Paraibana de Ciência da Administração). Contato: diretorexecutivoaetc@yahoo.com.br

Nossos CPs e nossa má estrutura turística

Comentários:
publicado em 23/01/2012 às 00h09

Um CP a que nos referimos é o Correio da Paraíba. Neste domingo (22) trouxe uma importante matéria do jornalista Marcelo Rodrigo, na qual chama a atenção de que a “má estrutura compromete o turismo” paraibano. E mostra que o setor tem mesmo vários problemas, principalmente de acessos viários difíceis, apresentando, neste caso, como maior exemplo, inclusive com foto, a praia de Coqueirinho com sua via de chegada/saída e estacionamento desestruturados… e desorganizados.

Nossa intenção, desta feita, era a de escrevermos sobre “um brado retumbante” a partir do que tem sido apresentado na mini-série “o brado retumbante”, uma ficção – que denuncia realidades – sobre os bastidores das ocorrências político-administrativas do Brasil. Eis, porém, que na madrugada deste domingo (do sábado para o domingo, claro), mais uma vez nos dirigimos ao nosso aeroporto Castro Pinto. E aqui está o outro CP. E pra lá fomos (eu, minha esposa Ana, nossas filha e neta Mariana e Ana Clara) para recebermos nosso genro Rafael Coelho que cumprira a primeira etapa de um curso de Doutorado em Direito na Argentina (Não era no Canadá que ele estava, não!).

Nesse dirigir-se ao CP (Castro Pinto), já passando de uma hora da madrugada, nossa filha Mariana foi dizendo: “Painho, por que não escreve sobre esta escuridão e falta de sinalização?!”. Quem respondeu foi minha esposa Ana, aconselhando não escrever e se dizendo desiludida que algo venha a ser feito porque tanto neste espaço, como nos de colunistas bem mais influentes, essa (falta de) ação governamental já foi reclamada!

Neste domingo, ao abrirmos o jornal CP (Correio da Paraíba), somos advertidos pela reportagem de Marcelo Rodrigo sobre as limitações de nossa infra-estrutura, não só comprometedora do turismo, mas sobretudo provocadora de medos, insegurança e dificuldades outras para a própria população paraibana, particularmente da Grande João Pessoa. E aí decidimos mais uma vez nos reportar a este assunto, para destacar:

– Governador do Estado, convide os prefeitos de Cabedelo, da Capital, Bayeux, Santa Rita e até mesmo do Conde, para, todos juntos (… e a união faz a força, tanto do ponto de vista político quanto financeiro), antes do São João chegar, acabarmos com essa feia “paisagem” que envergonha a todos nós e nela implantarmos um acesso decente para o CP (Castro Pinto), ligando nosso aeroporto tanto a Oitizeiro quanto a Santa Rita, devidamente iluminado e acabando com os medos das madrugadas, a insegurança, a feiúra. O acesso ao Castro Pinto não é uma questão só de Bayeux. É da Grande João Pessoa. É da Paraíba! Urgente!
 

Leia Também