João Pessoa, 16 de janeiro de 2018 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
NO FINAL DE SEMANA

Enem terá 17 mil detectores de metal para evitar fraude e ‘selfies’

Comentários:
publicado em 07/11/2014 às 15h20

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) terá mais de 17 mil detectores de metal espalhados pelos locais de prova de todo o país para tentar combater qualquer tentativa de fraude nas provas deste sábado (8) e domingo (9). "Vamos usar muito rigor", disse o ministro da Educação Henrique Paim em entrevista coletiva concedida nesta sexta-feira (7) em Brasília. Ele disse ainda que o custo do Enem por aluno será de R$ 52. Mais de 8,7 milhões de candidatos estão inscritos.

Segundo Paim, milhares de pessoas foram treinadas para usar o equipamento móvel, no estilo raquete" e o candidato do Enem pode ser abordado a qualquer momento. "Temos estratégias de segurança que não podem ser apresentadas previamente", disse Paim. "Fiscal tem poder de abordar as pessoas caso verifique algum tipo de problema."

A estratégia de vistoria é mantida em sigilo. “A revista poderá ser feita a qualquer momento da prova. Os fiscais, chefes de sala e outros colaboradores estão orientados, e podem solicitar a ajuda dos equipamentos”, explicou o ministro da Educação, Henrique Paim. A organização não deixou claro se a revista obrigatória será feita na chegada ao local de prova ou na entrada da sala, para evitar a elaboração de fraudes.
Enem tem 8.721.946 candidatos inscritos sendo:

– 9.258 gestantes

– 13.870 lactantes

– 1.306 idosos

– 17 alunos de classe hospitalar

– 69.392 sabatistas

– 95 pedidos de uso de nome social

QUIZ: Saiba o que pode e não pode na prova

Rigor reforçado

Segundo o MEC, 47 candidatos foram eliminados no Enem do ano passado por uso de eletrônicos. Neste ano, a promessa é de rigor reforçado para evitar as selfies e qualquer troca de informações durante o exame.

G1

Leia Também