João Pessoa, 22 de outubro de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora

Jornalista desde 2007 pela UFPB. Filho de Marizópolis, Sertão da Paraíba. Colunista, apresentador de rádio e TV. Contato com a Coluna: heroncid@gmail.com

Ducha

Comentários:
publicado em 08/03/2012 às 11h41

Não precisava nem que ele se manifestasse, como
fez ontem em entrevista ao Correio Debate (Rádio), mas
a lógica e o terreno político já prenunciavam que Cássio
Cunha Lima anda vacinado às provocações da oposição,
ávida por cavar da boca do senador alguma fala que gere
desconforto e incômodo na relação com Ricardo.

Apostar nisso seria debochar da vivência política de
Cássio, matreiro, habituado às artimanhas, catimbas e firulas comuns ao jogo jogado por estas bandas tabajaras.
O feeling do ex-governador não lhe permitiria cair no
amadorismo, tão almejado por segmentos da oposição e
no que se convencionou em grande aposta.

“Eu não vou fazer o jogo da oposição. Tenho maturidade”, avisou o senador, como quem manda dizer:
esperem sentados àqueles que querem minha contribuição na tarefa de fragilizar o governo, em nome de uma
disfarçada visão crítica da gestão socialista que camufla,
na verdade, a antecipação de 2014 ou a reedição de 2010.

Se, por um lado, a estratégia da oposição tem sido
mal sucedida, por outro, a indisfarçável tentativa de separação do casamento Cássio e Ricardo é inteligente. Só
que a prosperidade dessa jogada dependeria da ‘burrice’
dos dois. Coisa que ambos já mostraram não ser. 2010
que o diga.

Diagnóstico – “Não vou fazer o
papel de inocente útil”,
disse Cássio, identificando,
sem grande malabarismo,
os esforços dos adversários
na fragilização da aliança
exitosa de 2010.

Renovação de parceria e colaboração – Diferente da torcida oposicionista, Cássio reiterou par-
ceria político-administrativa com o governador do PSB. “O
que me cabe é contribuir para o sucesso da Paraíba. Eu não
criei obstáculo nem para o governo ilegítimo de Maranhão.
Eu silenciei. Imagine para um governo que está trabalhan-
do e tem legitimidade”, sentenciou Cunha Lima.

Pelo fim do foro privilegiado – Em discurso ontem na tribuna do Senado, Cássio
apresentou aos colegas sua Proposta de Emenda Constitucional para acabar o foro privilegiado de políticos acusados
de crimes comuns. Logo após o pronunciamento, o tucano
iniciou a coleta de assinaturas.

Arando o terreno – O fisiologismo peculiar da classe política, o senador
paraibano acredita na aprovação da PEC. A crença, segundo Cássio, vem do poder de fiscalização demonstrando na
atualidade pela sociedade brasileira. O projeto tem encontrado guarida dos senadores.

Néctar – A deputada Daniella
Ribeiro (PP) não conteve o
íntimo contentamento em
ouvir Cássio dizer que não
vê problema algum votar
nela num segundo turno
em Campina Grande.

Linha – Ela defendeu ontem
uma gestão que rompa o
“dever de casa” – numa
alusão aos grupos Cunha
Lima e Vital – e que recupere a marca da cidade
de exportação do conhecimento.

Mamão com… – O prefeito Veneziano
Vital (PMDB), em contato
com a Coluna, disse que a
estratégia dos adversários
de centrar fogo na saúde de
Campina só favorece sua
candidata Tatiana.

…Açúcar – “O foco na saúde é um
mamão com açúcar, porque
nossos críticos estão desautorizados pelo passado”,
comentou Vené, sinalizando que acabou a trégua até
com Daniella Ribeiro.

Dois gumes – A reitora Marlene
Alves passará de estilingue
à vidraça na eleição. Em
poder de adversários farta
munição que explica sucção
de vereadores à sua novel
candidatura.

Diferenças -“Tenho opiniões divergentes de Ricardo, mas temos pontos em comum na defesa da Paraíba”, ressaltou o senador tucano, acercadas diferenças públicas com Ricardo.

Pelas beiradas – O trabalho de bastido-
res fez efeito. O deputado
Ruy Carneiro (PSDB) emplacou a vice-presidência
da Comissão de Ciência e
Tecnologia e o comando da
Sub da Banda Larga.

Sinal verde – Depois de virar
vice-presidente nacional
do PMDB Jovem, Wilson
Filho (PMDB) ficou com
a Comissão da Amazônia
e Desenvolvimento Regional. E quer transpor as
fronteiras.

Catalisador – Eleito presidente da Comissão de Segurança, o deputado Efraim Filho (DEM)
informou à Coluna que será
um interlocutor privilegiado
do governo na captação de
recursos e ações.

Mês das mulheres – O governador Ricardo
assinou convênio com o Ministério do Desenvolvimento Agrário, em Brasília. O
termo, segundo o socialista,
beneficia seis mil trabalhadoras paraibanas.

Pouco caso – A ASTAJ reclama do
descaso da direção do Tribunal de Justiça da Paraíba
na análise da pauta de reivindicação dos servidores
do Judiciário, protocolada
há mais de um mês.

Pingo Quente

Ela vá cuidar da vida dela que eu cuido da minha”.

(Do deputado Romero Rodrigues (PSDB) aborrecido com os ataques de Daniella
Ribeiro, que o provocou ao dizer que o tucano estava agora “saindo da toca”)

Leia Também