João Pessoa, 29 de maio de 2017 | --ºC / --ºC 00:36 - 0.3 | 06:56 - 2.5 | 13:11 - 0.2 | 19:34 - 2.3 Dólar 3,26 - Euro 3,65

ÚltimaHora

Jornalista desde 2007 pela UFPB. Filho de Marizópolis, Sertão da Paraíba. Colunista, apresentador de rádio e TV. Contato com a Coluna: heroncid@gmail.com

Idas e vindas

Comentários:
publicado em 13/03/2012 às 12h33
A- A+

Que me perdoe o prefeito Luciano Agra, a quem
sempre considerei – porque o é – um cidadão digno do
mais profundo respeito e admiração pessoal, mas essa história de tomar uma atitude num dia e recuar da decisão
no outro pega muito mal para o gestor e homem público
que tem a honrosa oportunidade de governar a Capital da
Paraíba.

Se brincar, Agra vai até o final do seu curto mandato
se notabilizar e angariar para si a marca do improviso,
defeito que não combina em nada com o técnico experimentado, o administrador admirado e o homem de planejamento que ele sempre demonstrou ser e ate convenceu
João Pessoa dessas qualidades e atributos.

Ao revogar o decreto (Critério de Gratificação para
os Agentes de Trânsito) que ele próprio defendeu com
unhas e dentes e escalou seu secretário de Mobilidade
para apresentar as explicações devidas, o prefeito socialista coloca incertezas no seu desempenho e dá margem à
certeza de que se dobra mediante pressões.

No caso do decreto, Agra poderia ter calculado todos
os impactos e presumível grita insuflada pela oposição,
antes de botar seu carimbo no documento. Se o fez e tinha
convicção pessoal do mérito da Lei, recuar sob a pífia ale-
gação de que atendeu a pedidos dos próprios agentes foi
muito mais sinal de fraqueza que de sensibilidade.

Precedentes – Agra fez o mesmo na
mini-reforma. Num final
de semana anunciou todas
as mudanças. Dois dias
depois, após alguns amuos,
precisou reordenar o que
antes já havia decidido.

Vulnerabilidade – Não defendo intransigência e admiro quem
tem dignidade de reconhecer erros, caso que não se
aplica ao prefeito. Ele foi a
público defender a medida.
E convenceu muita gente.

A canetada que minimizou a derrapada – A assinatura de ordem de serviço salvou o dia
de Agra. O gestor deu pontapé para a execução, com
recursos próprios, de R$ 24 milhões em obras de pavimentação e recuperação asfáltica em diversos bairros
da cidade. De uma só vez, demonstrou que a Prefeitura tem contas equilibradas e poder de fogo para
investimentos próprios.

Cuidando da cidade – “Os efeitos serão imediatos não só na mobilidade urbana, mas na saúde, segurança e conforto da população”,
disse Luciano Agra durante a solenidade no gabinete do
Paço Municipal. Agra tem sido um aplicado síndico da
cidade, justiça seja feita.

A reza, o terço e o bônus – Quem vibrou com o recuo do prefeito no caso do
decreto dos amarelinhos foi o vereador Raoni Mendes
(PDT), autor do requerimento de revogação da medida.
Católico fervoroso, Raoni nem precisou de um rosário de
argumentos.

Cobrança – “O PR está sendo
esquecido nas suas reivindicações”. Queixa do
presidente municipal do
PR, Rilmar Fernandes, ao
tratamento dispensado
pelo prefeito Veneziano
Vital.

Último a saber – Reação do vereador
Rodolfo Rodrigues, líder
do governo na Câmara de
Campina e “estrela” do
PR na cidade. “Eu estou
sabendo dessa reclamação
agora pela imprensa”.

Jab – Ao Correio Debate
(Correio Sat), especial de
Campina, o deputado
Romero Rodrigues (PSDB)
mandou abrasadora indireta. “Eu sou candidato para
servir minha cidade…”.

Cruzado – “… E não para se
servir da estrutura da
Prefeitura de Campina”.
Quando Romero fechava
a boca, chegava ao estúdio
da Rádio 98.1 FM a secretária Tatiana Medeiros.

Holofotes – Acusada na Coluna
de ontempela deputada
Daniella Ribeiro de só
resolver os problemas da
saúde pelos microfones,
Tatiana não se conteve e
devolveu a provocação.

No cru – “Quem tem rádio e microfone é ela. É ela que não conclui mandatos, é carreirista e fruto de oligarquia. Enquanto ela critica, eu trabalho”, costurou a médica. Sem anestesia.

Flerte – O senador Cássio e
o ex-deputado Enivaldo
Ribeiro (PP) pegaram o
mesmo avião pra Brasília,
ontem. Assessores juram
que os dois apenas se cumprimentaram rapidamente.

Vagas – O presidente da Câmara de João Pessoa, Durval Ferreira (PP), divulga
após a sessão ordinária de
hoje o Edital para o segundo concurso público que
ampliará o quadro da Casa.

Quinto – A disputa pela nova
vaga de juiz do TRT tem
registrado intensa efervescência. Cresce entre
advogados consultados
pela Coluna a cotação de
Leonardo Trajano e Paulo
Maia.

Desnecessário – Donos de notável
patrimônio, ex-governador
José Maranhão e a desembargadora Fátima Bezerra
não carecem abrigar uma
filha no gabinete do senador Vital do Rêgo.

PINGO QUENTE

Ele deve estar falando do partido dele

(Do presidente estadual do PMDB, Antônio Souza, ironizando declaração de Cícero Lucena, que vê a candidatura de
Maranhão passível de retirada)

error: Conteúdo protegido!