João Pessoa, 01 de maio de 2017 | --ºC / --ºC 01:43 - 0.5 | 08:06 - 2.3 | 14:26 - 0.5 | 20:49 - 2.1 $ Dólar 3,17 - € Euro 3,46

ÚltimaHora

Administrador, pós-graduado em Planejamento Operativo, já atuou na administração pública federal, estadual e municipal. Ocupou por três mandatos o cargo de presidente do CRA-PB e de diretor do Conselho Federal de Administração. Desde 1993 exerce as funções de Diretor Executivo da AETC-JP. Contato: diretorexecutivoaetc@yahoo.com.br

Sem os nomes das ruas

Comentários:
07/06/2012 às 12h26
A- A+

“Falta de nome em ruas de João Pessoa deixa moradores sem correspondência”. Estes termos corresponderam à manchete de 1ª página do Caderno “Cotidiano” do jornal A União de 1º de junho recente, mostrando as dificuldades enfrentadas por boa parte dos pessoenses face a falta de endereço referente aos locais em que residem.

Logo que me deparei com aquela manchete, imaginei tratar-se da falta de placas indicativas dos nomes das ruas de João Pessoa, o que, sem dúvida, corresponde a um outro grande problema enfrentado pelos pessoenses… e também, principalmente, pelos que nos visitam.
 

Essa falta de placas indicativas dos nomes das ruas não ocorre só em “loteamentos novos como o de Cidade Verde, em Mangabeira”, mas, de igual modo, em antigos e até ditos “nobres” bairros residenciais!…

Certa vez – e não faz tanto tempo -, precisei deixar uma correspondência na residência de uma autoridade estadual, que residia (ou que ainda resida, não sei) no bairro do Cabo Branco. Valendo-me do mapa que consta no guia telefônico, dirigi-me pela avenida de mesmo nome (Cabo Branco) e, lá após a Churrascaria Tererê, tomei à direita e logo depois parei na rua que entendia ser a que eu procurava. Fui de ponta a ponta buscando alguma esquina em que constasse seu nome… e não havia. Nem do dela (essa rua que eu procurava) nem das ruas circunvizinhas. As placas indicativas das ruas só estavam na avenida Cabo Branco, também indicando as que lhe são perpendiculares. Em relação às paralelas – e a que eu procurava era paralela – não havia uma só placa.

Recentemente o mesmo aconteceu, comigo mesmo, na área do bairro do Bessa. Minha esposa, Ana, solicitara que deixasse uma encomenda para uma sua colega de trabalho, no prédio em que esta reside. Pense que dificuldade achar a rua desse prédio, exatamente por falta de placa indicativa e por se tratar de via na qual quase não se vê pessoa em calçada!
 

O competente Osvaldo Jurema foi secretário de turismo de João Pessoa. Teve exemplar desempenho nessa pasta. Já antes de investir-se naquelas funções, em um de seus marcantes artigos, escrevera sobre esta falta de placas indicativas das ruas e a importância de instalá-las.
 

Já faz algum tempo que Osvaldo foi secretário de turismo e a cidade continua nessa dificuldade de placas indicativas de suas ruas, cabendo-me repetir o que ele dissera no artigo: “Uma cidade que pretenda ser vista como turística não pode omitir-se quanto à sinalização de suas ruas”.
 

Leia Também