João Pessoa, 19 de agosto de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora

Administrador, pós-graduado em Planejamento Operativo, já atuou na administração pública federal, estadual e municipal. Ocupou por três mandatos o cargo de presidente do CRA-PB e de diretor do Conselho Federal de Administração. Diretor Institucional do SINTUR-JP de 1993 a 2016. Consultor em Administração, presentemente exerce as funções de vice-presidente da APCA (Academia Paraibana de Ciência da Administração). Contato: diretorexecutivoaetc@yahoo.com.br

Cássio e o pacto federativo

Comentários:
publicado em 20/08/2012 às 13h20
A- A+

Sexta-feira recente, 17 de agosto, a cidade de Campina Grande, por iniciativa do SITRANS, ACCG, CDL-CG e FIEP, realizou a segunda plenária do que já foi definido como Fórum Permanente sobre Mobilidade Urbana. Desta feita programou e efetivou dois painéis, o primeiro sobre o tema “Mobilidade Urbana e a Responsabilidade dos Municípios”, exposto pela competente engenheira civil e mestre em transportes Valéria de Castro Costa Barros e tendo como debatedora a também mestre em transportes Isabel Sales de Melo Lins, que representou o Ministério das Cidades. Como mediador esteve o secretário de planejamento da Prefeitura de Campina Grande, o engenheiro civil Ricardo Pedrosa.

O segundo painel versou sobre “As novas tecnologias e os benefícios da integração tarifária”, tendo como expositor o diretor comercial da Transdata Smart, Devanir Magrini, e como debatedor Eduardo Epancer, coordenador de tecnologia da informação do Grande Recife – Consórcio de Transportes. De nossa parte, a missão foi a de substituir (para nós, muito honrosamente) o presidente da FAMUP, Buba Germano (que justificou sua ausência), na função de mediador deste painel.

Nessa plenária, como etapa final, também foi programada e efetivada a participação do(a)s candidato(a)s a prefeito de Campina Grande, para que cada um(a) pudesse fazer uma apresentação oral de propostas e compromissos para a mobilidade urbana da cidade Rainha da Borborema. Esta programação de participação do(a)s “prefeitáveis” foi muito oportuna, porquanto levou cada candidato(a) a dizer – e se comprometer – sobre a questão da mobilidade urbana. E, em assim tendo sido, atraiu importante participação de políticos, como a do senador Cássio Cunha Lima, que, diante de tudo quanto estava ouvindo e a percepção da seriedade com que especialmente os técnicos conduziam suas exposições, não se conteve e pediu a palavra para destacar: “Eventos como este têm que ser aplaudidos e até estimulados. Mas, é preciso que se diga que enquanto não houver um novo pacto federativo que de modo mais justo contemple os municípios, podem ficar só nos discursos, tornando-se pouco eficazes!”.

O senador Cássio, quando se pronunciava, mais dirigia seu olhar para a representante do Ministério das Cidades, que anteriormente falara de tantos e tantos recursos disponíveis… e que – todos sabemos – são tão difíceis de efetivamente chegarem a estes municípios. Coube ainda a Cássio, sobre este assunto, advertir: “Temos hoje um eficiente Ministro das Cidades, que é campinense, Agnaldo Ribeiro! E quando terminar sua gestão e a Paraíba não contar com um seu filho em um Ministério com esse, continuaremos a ser justamente contemplados? Por isto, independentemente de quem esteja como Ministro, é preciso novas regras, um novo pacto federativo, para racionalmente contemplar as cidades!”.
 

Leia Também