João Pessoa, 22 de novembro de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora

Administrador, pós-graduado em Planejamento Operativo, já atuou na administração pública federal, estadual e municipal. Ocupou por três mandatos o cargo de presidente do CRA-PB e de diretor do Conselho Federal de Administração. Diretor Institucional do SINTUR-JP de 1993 a 2016. Consultor em Administração, presentemente exerce as funções de vice-presidente da APCA (Academia Paraibana de Ciência da Administração). Contato: diretorexecutivoaetc@yahoo.com.br

O que falta o DER dizer

Comentários:
publicado em 01/10/2012 às 12h00

Óbvio que nos reportamos ao Departamento de Estradas de Rodagem da Paraíba (DER-PB), cujo atual superintendente é o experiente e competente engenheiro, administrador, professor e cronista Carlos Pereira de Carvalho e Silva, de quem tivemos o privilégio de ser aluno no curso de administração da UFPB, isto lá pelos anos 70. E como aluno continuamos!

Até que poderíamos, em vez de publicar estes escritos, diretamente telefonar para o mestre Carlos Pereira e falar-lhe sobre o que entendemos que falta ao DER dizer, no caso específico atinente à construção da passarela de pedestres do Renascer. Mas, tantas têm sido as obras a cargo do DER e por conseqüência tantas as ocupações de sua equipe técnica e especialmente de seu superintendente, que fica mais prático a mensagem ser assim, em artigo publicado no Correio da Paraíba e no portal maispb, porque a assessoria do órgão logo a observa e também publicamente (como necessário é) propicia a informação em falta.

A obra foi iniciada em data de 2 de abril deste ano, conforme consta na placa indicativa de tais empreendimentos governamentais, esta – óbvio – instalada “à beira da estrada”, à saída do Conjunto Renascer. E nela também está inscrito que o prazo de sua execução é de 180 dias. Quer dizer: este prazo completou-se agora no recente dia 28, sexta-feira passada, porquanto já se passaram 29 dias em abril, 31 dias em maio, 30 dias em junho, 31 dias em julho, 31 dias em agosto e – para completar os 180 dias – 28 dias em setembro.

Porém, a passarela do Renascer ainda não está conclusa. E quem por lá passe, pode observar que seu andamento não demonstra que a obra tenha conclusão em questão de dias. Quem sabe, dependa ainda de meses!…

É isto que falta o DER dizer. E de imediato corrigir os dados constantes naquela placa governamental, sobretudo na parte do prazo de execução, para acrescentar: “prorrogado por x dias”. Assim se procedendo, a ninguém caberá afirmar que as placas governamentais, anunciadoras de suas obras e seus prazos de execução, não tenham credibilidade.

E, neste caso específico da placa governamental referente à passarela do Renascer, parece necessária a imediata correção ou aditamento da informação alusiva ao prazo de execução da obra, tendo em vista que são milhares os veículos que passam bem ao seu lado, devagar – muito devagar – todos os dias, portanto com os passageiros tendo tempo e curiosidade para ler o que nela consta. Como já afirmamos anteriormente neste mesmo espaço, ali, em um trecho de apenas 500 metros, no horário das 6 às 8 horas da manhã, os veículos levam de 5 a 10 minutos, isto tendo por uma das causas a travessia dos pedestres pela própria BR face a falta da passarela.
 

Leia Também