João Pessoa, 20 de novembro de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora

Administrador, pós-graduado em Planejamento Operativo, já atuou na administração pública federal, estadual e municipal. Ocupou por três mandatos o cargo de presidente do CRA-PB e de diretor do Conselho Federal de Administração. Diretor Institucional do SINTUR-JP de 1993 a 2016. Consultor em Administração, presentemente exerce as funções de vice-presidente da APCA (Academia Paraibana de Ciência da Administração). Contato: diretorexecutivoaetc@yahoo.com.br

Comemorem, também, suas bodas de pinho!

Comentários:
publicado em 20/12/2012 às 17h07

Certamente em todos os dias há pessoas comemorando seus aniversários, e, mais comumente, claro, os aniversários de nascimento. Nessas comemorações voltam seus pensamentos principalmente a Deus, a Ele agradecendo o dom da vida! Porém, tão ou mais importante é a comemoração aniversária de casamento, celebração que umbilicalmente envolve duas pessoas que certo dia, determinada data, disseram-se “sim” não só no comprometimento de uma vida a dois (prometendo respeitar-se e se amar “na saúde e na doença”), mas, principalmente, porque desde aquele início, desde o namoro, sentiram, mesmo, amar um ao outro!

As comemorações aniversárias de casamento mais conhecidas e evidenciadas são as dos 25 anos (bodas de prata) e as dos 50 anos (bodas de ouro). No entanto, a cada aniversário de casamento há bodas (festas) para partilhar, desde as do primeiro ano, denominadas bodas de papel, passando pelas dos 5 anos (bodas de madeira ou de ferro), as dos 10 anos (bodas de estanho ou zinco), as dos 15 anos (bodas de cristal) ou as dos 20 anos (bodas de porcelana) etc.
Feitas estas considerações gerais, está compreendido que hoje, 17 de dezembro, há muitos casais comemorando seus aniversários de casamento. E para todos eles vão, daqui, nossos parabéns!

No entanto, queremos nos reportar a um casal bem especial, que amanhã, terça-feira, 18 de dezembro, completa 32 anos de casamento! Comemora e vivencia, pois, suas bodas de pinho! Sim, assim se denominam as comemorações alusivas ao aniversário de 32 anos de casamento! E obviamente a convivência entre o esposo e a esposa que constituem esse casal não é de apenas 32 anos. Houve o tempo do namoro e o tempo do noivado, tudo dentro dos costumes próprios e mais arraigados na época, o que nos autoriza dizer que a convivência entre ambos já beira os 40 anos. E 40 anos de convivência, 40 anos no dia a dia de um casal, só se preserva em função da existência do amor, do amor que corresponde, até, àquela lição de São Paulo de que deve ser generoso, paciente e, se preciso, com renúncias.

Esse casal, por seu exemplo de vida, desfaz até aquele dizer de que “dois bicudos não se beijam”, pois, ambos os cônjuges são muitíssimos parecidos em seus jeitos de viver, a partir da simplicidade, passando pelo respeito aos seus próximos e também na religiosidade. E suas duas filhas e um filho parecem seguir a mesma postura, a mesma personalidade, sobretudo a mesma simplicidade. Essa simplicidade é tal e tão marcante que, para que eles não nos reclamem, omitimos seus nomes. Mas, queremos deixar pelo menos as iniciais desses seus nomes: ele, APN; ela, GMN. E em nome deles parabenizamos todos os aniversariantes de casamento, pedindo a Deus que abundantemente abençoe seus lares!
 

Leia Também