João Pessoa, 26 de junho de 2017 | --ºC / --ºC 05:56 - 2.6 | 12:09 - 0.1 | 18:28 - 2.4 Dólar 3,33 - Euro 3,74

ÚltimaHora

Jornalista desde 2007 pela UFPB. Filho de Marizópolis, Sertão da Paraíba. Colunista, apresentador de rádio e TV. Contato com a Coluna: heroncid@gmail.com

S.O.S

Comentários:
publicado em 05/06/2013 às 17h51
A- A+

Saio de cena hoje para dar vez, voz e espaço a leitora Sandra Neves (sanneves08@gmail.com), moradora do Jardim Cidade Universitária/Bancários, cuja especulação imobiliária cresce tanto quanto o medo dos seus moradores, testemunhas e vítimas de freqüentes casos de violência nas redondezas.

Há tempos que o Bancários deixou de ser um ambiente tranqüilo. O boom do comércio e a sua interiorização para áreas mais afastadas da avenida principal são atrativos para a marginalidade. Uma atração estimulada em grande medida pela falta da mínima presença da Polícia nas adjacências.

Mas deixemos que a própria Sandra, que sente na pele esse drama, bote pra fora seu grito de alerta, feito o poeta Gonzaguinha. A partir daqui, a pena está nas mãos dela. “Pedimos através de sua coluna que a Segurança Pública da Paraíba olhe com mais atenção ao Bairro do Bancários/Jardim Cidade Universitária, pois esses vêm sendo vítimas de audaciosos bandidos”, contextualiza com preocupação.

“Semana passada, um grupo estava fazendo arrastão em pleno meio dia e assaltando todas as pessoas que passavam numa rua no Cidade Universitária, 200 metros da principal. Eram crianças, adolescentes, adultos e idosos sendo assaltados. Uma pessoa viu e chamou a polícia. Houve tiroteio em plena hora de almoço”, relata.

E conclui com certo desalento. “Não resta dúvida que estamos numa guerra civil, do tipo salve-se quem puder! Pedimos que você nos ajude cobrando mais policiamento nesta área. Agradecemos toda e qualquer intervenção de sua parte”. O recado foi dado, dona Sandra. Rogo que a Segurança Pública dê conta do seu.

Distensão-
Pelo menos no público, o prefeito Luciano Cartaxo (PT) fez um gesto ao afirmar que votará no seu antecessor Luciano Agra, caso ele seja candidato a governador, independente do partido que o ex-prefeito se filie.

Mérito
Ex-chefe de gabinete da Secom e ex-executivo do Controle Interno da Prefeitura e atual diretor da Procuradoria Geral, o advogado Fábio Barros virou adjunto da Secom-JP pela capacidade técnica. Chega sem indicação política.

Cássio e as reticências-
O senador Cássio Cunha Lima (PSDB) voltou, ontem, a driblar a recorrente especulação sobre candidatura própria ao Governo do seu partido em 2014. O tucano não desautoriza partidários como o senador Cícero Lucena, um dos entusiastas da tese, mas também não estimula. Resume-se a repetir o que já virou bordão: “Vamos deixar isso pra 2014”.

Apelo-
“Partido que não ouve as ruas não tem futuro”. Do senador Cícero Lucena, para quem Cássio Cunha Lima não pode ignorar uma fatia do eleitorado paraibano que externa aprovação a uma virtual candidatura ao Governo.

Peso
O vice-governador Rômulo Gouveia (PSD) evita antecipar com quem ficaria em caso de rompimento do PSB e PSDB na Paraíba, mas dá uma pista: “Não teria como me desassociar de uma amizade de 30 anos com Cássio”.

Recepção
O governador Ricardo Coutinho janta amanhã com o ex-prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, presidente nacional do PSD e principal estrela do I Encontro Estadual do partido nesta sexta-feira, às 9h, no Hotel Tambaú.

Ferradura
Líder da oposição, Anísio Maia (PT) não perde a chance de estocar o Governo. “Cartaxo reconhece e valoriza o servidor, enquanto o governador governa para os ricos, massacrando os servidores estaduais”, atira.

Chateado
Comunicador e ex-prefeito duas vezes de Bayeux, Jota Júnior estuda saída do PMDB, de quem se queixa de desatenções. A última chateação: tentou em vão falar com Veneziano, que só retornou a ligação dias depois.

Ampliação
O deputado Ricardo Marcelo, presidente do PEN, anuncia para segunda, no Hotel Ouro Branco, às 9h, o Encontro Estadual da legenda. “Somos um partido que já nasceu grande na Paraíba”. O foco agora é a interiorização.

Primeiro passo
Projeto que perdoa os pequenos devedores do crédito rural, do senador Vital do Rêgo (PMDB), passou ontem na Comissão de Assuntos Econômicos. Vital vê ambiente para aprovação em plenário e não crê em veto de Dilma.

De perto
Identificado com a causa e defensor dos agricultores, o deputado Assis Quintans (DEM) foi à Brasília acompanhar a tramitação da matéria. No gabinete do senador Cássio Cunha Lima, ele festejou o “sim” da Comissão.

Até sempre
“Minha maior felicidade é ver as pessoas se alimentando e matando sua fome”. Não precisa nem dizer que a frase é do deputado Toinho do Sopão (PEN). Ele promete continuar seu projeto, mesmo não sendo reeleito.

Pena
Interessante o novo projeto do deputado Major Fábio (DEM). A iniciativa prevê até quatro anos de cadeia e multa de R$ 10 mil para quem for identificado como autor de trotes a serviços de emergência (tipo Samu).

PINGO QUENTE“O PMDB hoje vive em lua de mel”. Do vereador João Almeida (PMDB) contestando críticas do ex-vereador Mangueira (PMDB) à condução e atual quadro do PMDB da Paraíba.
 

Leia Também