João Pessoa, 14 de dezembro de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora

Jornalista desde 2007 pela UFPB. Filho de Marizópolis, Sertão da Paraíba. Colunista, apresentador de rádio e TV. Contato com a Coluna: heroncid@gmail.com

Quebra de paradigma

Comentários:
publicado em 15/07/2013 às 16h44

Não faz muito tempo que lotes de contratações de servidores temporários eram negociados despudoradamente pela Casa Civil com aliados políticos. Uma fórmula, aliás, bastante recorrida para formação da famosa e onerosa maioria na Assembleia. Teve deputado com direito a nomear quase 500 cabos eleitorais. E isso não é segredo algum na praça.

Se tivesse apenas um mérito, o do atual governo (Ricardo Coutinho) seria ousar a afrontar essa cultura em que o serviço público, por anos a fio, serviu apenas para alimentar base política, apadrinhados e reeleições à custa do suor de uma massa de paraibanos que pagava e bancava essa conta cara.

A posse ontem de 108 novos servidores no Detran, os primeiros que ingressaram no órgão pelo corredor do concurso público em 80 anos de história do Departamento, é simbólica. Ela retrata o esforço para uma postura de governo que caminha, apesar das resistências, para a construção de uma nova mentalidade por estas plagas.

Já são mais de 10 mil concursados em dois anos e meio de gestão. Uma média de quase 400 nomeados por mês. Favor? Nenhum. A via do concurso público, além de premiar a capacidade pessoal dos aprovados, obedece a um ditame legal. Mas numa Paraíba em que governantes se revezaram no desrespeito a essa premissa, cumprir o que é constitucional e moral chega a ganhar ares de diferencial administrativo.

O concurso em detrimento ao apadrinhamento também favorece na ponta o cidadão. A profissionalização é um passo essencial para a qualificação e melhoria do serviço público, uma das maiores queixas e calos da população quando precisa recorrê-lo. Em que pese custar alto do ponto de vista das incompreensões políticas, essa opção tem um preço que algum gestor precisaria arcar. Ricardo está pagando pra ver.

Despersonalização – “Meu sentimento é de quem está fazendo a coisa certa”, frisou Ricardo, comentando a solenidade de posse no Detran. “O serviço público precisa ser despersonalizado e impessoal”, complementou o governador.

Foco – “Eu tenho lutado para melhorar os serviços. Não melhora num passe de mágica, mas a partir de uma gestão que tem como determinação a impessoalidade”, disse Ricardo, em entrevista ao Correio Debate (Correio Sat).

Preço a pagar – Coutinho se diz consciente do ônus pela insistência em uma nova lógica política. “Eu tenho que fazer o que é correto. Essa é uma chance histórica. Jamais poderia perder essa oportunidade, mesmo que eu possa ter dificuldades. Eu nunca tive facilidades na vida. Não negocio as questões centrais desse governo por nada”, sentenciou.

Mentiras – “Do jeito que ele sabe fazer política, ele sabe mentir também”. Do deputado Toinho do Sopão (PEN) atirando o caldo quente de sua panela no governador Ricardo Coutinho, a quem o edil acusa de enganar a população.

Giratória – A metralhadora do promotor Marinho Mendes apontou até para Luciano Cartaxo (PT). “Enquanto o prefeito se vangloria da sua festa, ignora que aqui em Bayeux vários adolescentes furtaram o dinheiro da família…”.

Desabafo – “… Para beber aguardente e fumar crack em sua festa. (…) Eu odeio o seu São João, suas festas, suas publicidades, vocês não possuem coração”, disparou o promotor contra a festa junina promovida pela Prefeitura da Capital.

Pauta do dia – Embalado pelas manifestações das ruas, o deputado Ruy Carneiro (PSDB) cobrou da Assembleia da Paraíba o fim do voto secreto. “Isso representa vigilância cidadã e compromisso com a transparência”, prega o tucano.

Desinteresse – 
Duas licitações seguidas para complexa construção do trevo de Mangabeira deram desertas. O Governo tentou convencer duas empresas a tocar o serviço, sem êxito. Uma nova licitação está sendo preparada pelo DER.

Mão dupla – “A gente tem que sair dessa política do preto é preto e branco é branco”. Do secretário da Casa Civil, Lúcio Flávio, defendendo aliança do PSB com o senador Cícero Lucena. Um recado pra dentro e pra fora do jardim girassol.

Projeção – Duzentos empregos diretos. É o que a Paradise (fábrica de aviões) promete gerar em Campina Grande. O prefeito interino, Ronaldo Filho (PSDB), assinou ontem a desapropriação do terreno onde a empresa se instalará.

Fluxo – Segundo dados divulgados pela Prefeitura de Campina Grande, o São João 2013 impulsionou um aumento de 19,78% nos desembarques no Aeroporto João Suassuana e de 33% no Terminal Rodoviário da cidade.

Desmembramento – A emancipação de Galante e São José da Mata já está na ordem do dia na Câmara de Campina Grande. O vereador Vaninho Aragão (DEM) integra a corrente dos favoráveis. Argumenta que a divisão desenvolverá os distritos.

Atração – Depois das férias juninas, o Correio Espetacular volta ao ar hoje, às 13h30, na TV Correio/Record, com novos quadros em muitas novidades, mas sem perder o brilho da apresentação de Abelardo Jurema e Linda Carvalho.

PINGO QUENTE – “Dá pra todo mundo”. Do deputado João Gonçalves (PEN) pregando aliança entre o presidente da Assembleia, Ricardo Marcelo, e o governador Ricardo Coutinho.

*Reprodução do Correio da Paraíba, edição do dia 13/07/2013, sábado.

Leia Também