João Pessoa, 21 de novembro de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora

Jornalista desde 2007 pela UFPB. Filho de Marizópolis, Sertão da Paraíba. Colunista, apresentador de rádio e TV. Contato com a Coluna: heroncid@gmail.com

Bote

Comentários:
publicado em 28/07/2013 às 13h10

O burburinho e os estilhaços deixados pela eclosão gerada a partir da divulgação do relatório final da investigação da Polícia Federal no Caso Jampa Digital fizeram um detalhe passar despercebido por estas plagas paraibanas. A repentina mudança de postura da oposição na Assembléia é de chamar atenção.

Noutros tempos, por bem menos, oposicionistas fizeram um carnaval no plenário. Em todas as crises vividas pelo governo, a oposição pintou e bordou, se apressou em pré-julgamentos, emparedamento, revezamento em discursos para desgastar a imagem do governador e, sem cerimônia, pediu CPI.

Dessa vez, o bloco adversário de Ricardo Coutinho no Parlamento estadual tem agido com calculada e surpreendente cautela. Até os mais contumazes críticos da gestão socialista advogam prudência, temperança e cuidado no trato da questão para evitar açodamento e precipitação em relação à natureza dos fatos envolvidos.

Na ocupação da Assembléia, cenário ideal para oposição surfar e tirar o sangue do governo, a parcimônia se sobrepôs aos antigos e conhecidos arroubos, discursos inflamados na tribuna e ataques contundentes e impiedosos contra tudo que se mexesse e pudesse parecer com a sombra do governo.

A priori, os deputados da oposição sinalizam uma nova postura comedida, ponderada e responsável. Mas, no fundo, tudo pode não passar de uma estratégia diligente e cuidadosamente pensada para pegar o governador Ricardo Coutinho desprevenido e sem muita chance de reação. Tem algo no ar, além das nuvens carregadas que escurecem os céus de João Pessoa nesse tempo de chuva incessante.

Rebelião – O senador Cássio Cunha Lima (PSDB) levantou o tom diante dos rumores de que a Petrobrás pode encerrar sua cabotagem no Porto de Cabedelo. “Só cabe a todos nós uma reação indignada, forte”, exortou o tucano.

Dívida – “O Governo Federal é devedor do nosso Estado. Ao longo de séculos, a Paraíba nunca recebeu um investimento estruturante, que alavancasse nossa economia”, registrou Cássio, apontando para um descaso histórico.

Levante da Paraíba – “A Paraíba vai se levantar porque não vai aceitar isso”, reagiu o governador Ricardo Coutinho. O socialista enfatizou que a possível exigência da Petrobrás de fmodernização do Porto de Cabedelo não se sustenta: “Porque se precisa de modernização, essa modernização tem que ser bancada pelo Governo Federal”, cobrou Coutinho.

Encalhado – Desde abril de 2011, a Paraíba pleiteia junto ao Ministério dos Portos recursos para execução do projeto de ampliação do Porto de Cabedelo, orçado em R$ 400 mi, registrou o presidente da Docas, Wilbur Jacóme.

Similar – O projeto de modernização, segundo acentua Wilbur, daria ao Porto de Cabedelo potencial semelhante ao projetado para o Porto de Águas Profundas, em Mataraca, idéia que não saiu do papel e morreu de inanição.

Suprapartidária – Para o deputado Trócolli Júnior (PMDB), a causa pela manutenção da Petrobrás no Porto de Cabedelo está acima dos partidos: “Todos devem lutar para que a Paraíba não sofra mais um golpe do Governo Federal”.

Conseqüências – O presidente do Sindipetro-PB, Omar Hamad, externou preocupação ontem com a possível transferência da cabotagem da Petrobrás para o Porto de Suape, situação que obriga uma nova logística na distribuição.

Vai sobrar – A rearrumação da distribuição de combustíveis deve onerar os donos de postos e resvalar no bolso do cidadão. “E quem vai pagar a conta somos nós consumidores”, alertou o deputado Ruy Carneiro (PSDB).

Repúdio – Ex-vice-prefeito, José Luiz Júnior (PEN) criticou o fechamento dos restaurantes populares e cozinhas comunitárias na gestão do prefeito Romero Rodrigues (PSDB), em Campina Grande: “Lamento, me entristece”.

Furada – O ex-prefeito Veneziano Vital viu como “desculpa” da Prefeitura o argumento da falta de repasses federais. A manutenção cabe ao município. “É querer subestimar a inteligência dos campinenses”, sublinhou.

Antecipação – Romero Rodrigues determinou e o pagamento da folha de pessoal, agendado para segunda-feira, foi antecipado e pago ontem. O prefeito fez a mesma ‘surpresa’ no mês passado para animar o São João dos servidores.

Pensando… – A Caravana do PMDB desembarca hoje em Catolé do Rocha dando continuidade a série de eventos que servem para propagar a pré-candidatura do partido ao governo. O anfitrião da vez será o deputado Gervásio Filho.

Em Jampa… – …Nem tudo que é digital é crise. Terminou ontem com sucesso na Escola de Contabilidade, o Curso de ICMS – Sistema Público de Escrituração Digital, ministrado professoras Sílvia Batista e Janaína Pereira.

PINGO QUENTE “Rômulo está sendo vítima de uma injustiça”.
Do procurador-geral do Estado, Gilberto Carneiro, defendendo o vice-governador Rômulo Gouveia no Caso Jampa Digital.

*Reprodução do Correio da Paraíba, dia 27/07/2013 (sábado)
 

Leia Também