João Pessoa, 28 de abril de 2017 | --ºC / --ºC 05:32 - 2.6 | 11:41 - 0.0 | 17:58 - 2.6 $ Dólar 3,17 - € Euro 3,45

ÚltimaHora

Jornalista desde 2007 pela UFPB. Filho de Marizópolis, Sertão da Paraíba. Colunista, apresentador de rádio e TV. Contato com a Coluna: heroncid@gmail.com

PENsando

Comentários:
11/08/2013 às 16h21
A- A+

Passado o barulho e o frisson da filiação do ex-prefeito Luciano Agra, a direção do PEN na Paraíba, liderada pelo deputado Ricardo Marcelo, evita ao máximo qualquer precipitação. Está claro que o partido se situa na oposição ao governo, mas também não se deixa associar ao principal nome do bloco até então, Veneziano Vital.

E não faz por um motivo. No fundo, no fundo, as lideranças e estrategistas do PEN acreditam, em primeiro momento, num cenário diferente em 2014 do que se apresenta até agora. Há uma percepção da necessidade de construção de uma candidatura alternativa para atender ao segmento que rejeita o governador Ricardo Coutinho, mas não tem tesão pela pré-candidatura do ex-prefeito de Campina Grande.

O outro aspecto, ainda mais atrativo, embora não se admita publicamente, é a porta aberta para uma eventual e cada vez mais palpável possibilidade da candidatura do senador Cássio Cunha Lima ao governo, tese que deixa todos os segmentos da política paraibana em polvorosa, toda vez que é agitada.

Tanto Ricardo Marcelo quanto Luciano Agra mantêm cordiais e amistosas relações com Cássio. Agra, por exemplo, que é o vice sonhado pela ala cassista defensora da necessidade de candidatura em 2014, sempre reitera admiração, apreço e amizade pelo senador tucano.

O PEN segue trabalhando com essas duas hipóteses, sendo que a segunda provoca mais entusiasmo interno. Compor com Cássio, seja na vaga ao Senado ou no espaço da vice, faz reluzir os olhos de qualquer partido. O PEN, de Ricardo Marcelo, Luciano Agra e um grupo de deputados estaduais, não seria diferente.

Oficial – O anúncio de desistência da disputa à reeleição foi uma mera formalidade do presidente estadual do PT, Rodrigo Soares. Na verdade, o ex-deputado já havia declinado do processo, dado o seu isolamento interno.

Abalo – O grupo de sustentação de Rodrigo se esfacelou, a começar pelos seus seguidores em Campina Grande, leia-se Péron Japiassu e Socorro Ramalho, todos agora incorporados na gestão tucana de Romero Rodrigues.

Reviravolta no arraial de Cartaxo – Informes petistas dão conta que a costura de acordo na ala ligada ao prefeito Luciano Cartaxo não está fácil. O professor Charlinton Machado deixou de ser nas últimas horas o nome de consenso. Uma outra alternativa, que atende pelo nome de Lenildo Morais, vice-prefeito de Patos, estaria sendo admitida e trabalhada pelo quartel de Cartaxo, o que tem gerado focos de insatisfação.

Rifado – Charlinton Machado ficou sete anos afastado da militância e vida orgânica do PT. Eis o argumento do veto apresentado pela Articulação de Esquerda e Movimento PT ao professor universitário, defendido pelo CNB.

De bandeja – “Até segunda-feira tudo pode acontecer”, disparou um dirigente petista em contato com a Coluna, acrescentando uma previsão surpreendente: “Do jeito que estão fazendo, vão entregar o PED ao padre Luiz Couto”.

Salada – Análise de outro dirigente petista: “Da forma como está, Luiz leva vantagem porque tem rumo político: ele defende claramente a aliança com o PSB. Do outro lado, nós temos gente defendendo teses diferentes”.

Chá de cadeira – O prefeito Luciano Cartaxo (PT) esperou um bom tempo no Salão Nobre do Palácio da Redenção, antes do início da solenidade com a ministra Eleonora Menicucci. O governador Ricardo Coutinho atrasou duas horas.

Saia justa – Repórteres relataram o visível mal-estar provocado pela euforia dos aplausos a Cartaxo no evento, em detrimento do comedimento do público na hora que o cerimonial anunciou a figura do governador socialista.

Indícios – De posse de relatório da CGU, que sugere direcionamento de licitação na construção de restaurantes populares na gestão Veneziano Vital, o procurador-geral de Campina Grande, José Mariz, vai repassar documentos à PF.

Mobilidade – O ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro (PP), acompanha hoje a presidenta Dilma Rousseff, em Porto Alegre (RS), na inauguração do primeiro aeromóvel do país produzido a partir de tecnologia brasileira.

Pano de fundo – O ex-senador Wilson Santiago distribuiu os convites para o Encontro do PTB, em Guarabira, dia17. Santiago diz querer discutir o desenvolvimento da Paraíba, mas está focando mesmo em desenvolver sua pré-candidatura.

Nanico se mexe – O PHS realiza plenária estadual hoje, às 9 horas da manhã, no Auditório da API – Associação Paraibana de Imprensa. O presidente Júlio César Viana pretende discutir nomes e estratégias para a eleição de 2014.

Campina pediu… – Terça-feira, dia 13, tem a reestréia do Balanço Geral Campina Grande, na Correio FM. Atendendo aos apelos do campinismo, Milton Figueiredo volta a comandar a atração exclusivamente para a Rainha da Borborema.

PINGO QUENTE “Não se executa políticas sem mudança de mentalidade”. Da ministra Eleonora Menicucci, que assinou ontem em João Pessoa o termo de adesão da Paraíba ao programa “Mulher, Viver sem Violência”.

*Reprodução do Jornal Correio da Paraíba, dia 10/08/2013 (sábado)

Leia Também