João Pessoa, 04 de dezembro de 2014 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
CARRO-FORTE

Secretário recua e não confirma se motorista participou do assalto

Comentários:
publicado em 04/12/2014 às 21h55

O secretário estadual de segurança da Paraíba, Cláudio Lima, que declarou, no início da tarde desta quinta-feira (04), durante entrevista ao vivo ao programa Rádio Verdade, da Arapuan FM de João Pessoa (PB), que o motorista do carro-forte assaltado na última terça-feira (02), identificado como Rafael (foto), seria um dos mentores do crime, recuou da acusação durante entrevista coletiva a imprensa.

Segundo o secretário, a informação do suposto envolvimento de Rafael no crime veio da Polícia de Pernambuco, a partir da prisão dos envolvidos no assalto, que teriam delatado o motorista.

Cláudio Lima ainda lembrou que Rafael não é foragido, pois não existe mandado de prisão contra ele, pois ele é apenas um ‘possível indiciado’

Na madrugada desta quinta, a Polícia Civil de Pernambuco deflagrou a ‘Operação Reincidência’ que desarticulou a organização criminosa suspeita de roubar bancos e carros-fortes no Nordeste. Ao todo, sete pessoas foram presas.

De acordo com informações da polícia, dos sete mandados de prisão, quatro são de captura efetiva e foram cumpridos nesta madrugada, os outros três são contra detentos de unidades carcerárias pernambucanas. Os oficiais da Delegacia de Roubos e Furtos também apreenderam sete armas de fogo e R$ 816 mil. Segundo o diretor de polícia especializada de Pernambuco, Joselito Amaral, a quantia apreendida é fruto do roubou ao carro-forte da empresa Preserve Segurança em João Pessoa (PB).

No dia do assalto, o motorista teria sido seqüestrado e teve supostos explosivos amarrados pelo corpo. Segundo o secretário, após agentes do GATE da Polícia Militar da Paraíba conseguirem retirar os artefatos do corpo do homem, na Avenida Umbuzeiro no bairro de Manaíra, ele foi levado para a delegacia para prestar esclarecimentos e em seguida alegou que iria ao médico.

O secretário explicou que quando o funcionário da empresa de transportes de valores foi ouvido, não havia nenhum indício de seu envolvimento com a atividade criminosa.

“A polícia de Pernambuco afirma categoricamente que ele (o motorista) faz parte desse grande esquema. Os demais criminosos foram ouvidos e eles o acusaram. Se a Polícia da Paraíba tivesse conhecimento é claro que o teria prendido”, enfatizou.

A Polícia de Pernambuco só revelará o balanço completo da operação na sexta-feira (5), data em que o suposto envolvimento do motorista no caso deverá ser esclarecido com mais detalhes.

MaisPB

Leia Também