João Pessoa, 09 de dezembro de 2014 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
CARRO FORTE

Secretário nega ter recuado sobre participação de motorista em assalto

Comentários:
publicado em 09/12/2014 às 12h03

Continua rendendo desdobramentos o assalto a um carro forte em João Pessoa, na semana passada. O secretário de Segurança Público da Paraíba, Cláudio Lima negou ter recuado sobre informação de que um homem identificado como Rafael (e apresentado inicialmente como refém no ataque ao carro forte) seria integrante da própria quadrilha de assaltantes e mentor do crime. Em entrevista ao Portal MaisPB, Lima disse ter recebido a informação de policiais de Pernambuco.

“Os próprios criminosos presos em Pernambuco apontaram ele [Rafael] como cúmplice. E a Polícia Civil de Pernambuco documentou isso. Há documentos. Eu não seria nenhum maluco em expor a honra de uma pessoa sem nenhuma comprovação. Quem diz se é culpado ou não é a Justiça, mas a polícia trabalha com provas indiciárias. Não recuo de jeito nenhum”, disse o secretário ao Portal MaisPB.

No momento, há dois inquéritos sobre o assalto ao carro forte em João Pessoa. Um deles é encaminhado em Pernambuco, onde a Polícia apura as ações da quadrilha especializada em assaltos a banco e carro forte. O outro segue na Paraíba, onde apenas a ação de ataque a um carro forte está em apuração.

“Houve o indiciamento dos criminosos e essa parte está bem adiantada. Há trocas diárias de informações com policiais de Pernambuco. O prazo para conclusão do inquérito aqui é de 30 dias. Está praticamente elucidado. Os criminosos foram identificados. É partir para a conclusão e encaminhar para a Justiça”, finalizou o secretário Cláudio lima (Segurança Pública).

Reincidência

Semana passada, a Polícia Civil de Pernambuco deflagrou a ‘Operação Reincidência’ que desarticulou a organização criminosa suspeita de roubar bancos e carros-fortes no Nordeste. Ao todo, sete pessoas foram presas, mas o “motorista” tem paradeiro ignorado pela Polícia.

Houve sete mandados de prisão, sendo quatro de captura efetiva e outros três contra detentos de unidades carcerárias pernambucanas (em regime semiaberto). Os oficiais da Delegacia de Roubos e Furtos também apreenderam sete armas de fogo e R$ 816 mil (levados de um carro forte em João Pessoa).

No dia do assalto, conforme noticiou o Portal MaisPB, motorista teria sido sequestrado e teve supostos explosivos amarrados pelo corpo. Segundo o secretário, após agentes do Gate da Polícia Militar da Paraíba conseguirem retirar os artefatos do corpo do homem, na avenida Umbuzeiro, no bairro de Manaíra, ele foi levado para a delegacia para prestar esclarecimentos. Em seguida, alegou que iria ao médico e, desde então, não foi localizado.

Alexandre Freire e Jãmarrí Nogueira-MaisPB

Leia Também