João Pessoa, 13 de dezembro de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora

Administrador, pós-graduado em Planejamento Operativo, já atuou na administração pública federal, estadual e municipal. Ocupou por três mandatos o cargo de presidente do CRA-PB e de diretor do Conselho Federal de Administração. Diretor Institucional do SINTUR-JP de 1993 a 2016. Consultor em Administração, presentemente exerce as funções de vice-presidente da APCA (Academia Paraibana de Ciência da Administração). Contato: diretorexecutivoaetc@yahoo.com.br

Decidido: mais faixas de ônibus!

Comentários:
publicado em 10/11/2013 às 13h30

“BRT, metrô, monotrilho… tudo isso é importante, muito importante, mas a implantação, pra cada trecho nesses modais, demora de médio a longo prazos, enquanto que as vozes das ruas clamam por melhorias agora, já, no transporte coletivo urbano! E o que essas vozes mais reclamam é do atraso nas viagens dos ônibus, presos nos congestionamentos porque, embora transportando 70% das pessoas, quase não têm uma faixa exclusiva para seus percursos. Por isso, já vamos com a implantação de 247 km de faixas exclusivas e chegaremos neste final de ano, por determinação do prefeito Fernando Haddad, aos 300 km”.
 
Essas palavras foram pronunciadas pelo secretário municipal de transportes de São Paulo, Jilmar Tato (deputado federal por SP, licenciado), no Fórum da Mobilidade Urbana realizado durante os dias 6 e 7 recentes no auditório da Uninove (Universidade Nove de Julho), lá mesmo na capital paulista, evento promovido pela Frente Nacional de Prefeitos (FNP) e Associação Nacional de Transportes Públicos (ANTP).

Também importante: a população paulistana, inclusive a usuária do automóvel particular, está aprovando essas medidas da PMSP porquanto entende que, como dito naquele mesmo evento pelo já referido secretário Jilmar Tato, “o tempo do carro acabou… não há sistema viário ilimitado para os milhares ou milhões deles! E a cada vez que as cidades dobram suas pistas para desafogarem o trânsito, mais incentivos surgem e mais se aguça o desejo de cada pessoa pelo veículo particular, com o que tais pistas imediatamente ficam insuficientes, abarrotadas, congestionadas, um caos!”.

Esses 300 km de faixas exclusivas de ônibus, em São Paulo, territorialmente comparando (SP 1.530 km2 e JP 210 km2). representariam, no âmbito da capital paraibana, nada menos do que 41 km. Por enquanto só contamos com 3 km. Porém, sabemos já existir não só a indicação técnica do superintendente da Semob, Nilton Andrade, para que João Pessoa, mesmo sem se descuidar da preparação de seus projetos BRTs, dê urgência às faixas exclusivas de ônibus. Há, sobretudo, o convencimento e a decisão política do prefeito Luciano Cartaxo para que tal aconteça urgentemente.

Dia 6 recente, no expediente da manhã, também participamos da solenidade de lançamento da campanha nacional em favor da urgente implantação de 4.000 km de faixas exclusivas de ônibus urbanos, evento este ocorrido no prédio vizinho ao Ministério das Cidades, em Brasília (e que corresponde à sede da CNT). Trazendo o cálculo para a cidade de João Pessoa e tomando por base que um pouco menos de 50 milhões de habitantes encontram-se nas 27 capitais brasileiras, a projeção/desafio que precisaríamos ter para as vias pessoenses seriam de 80 km.
Reflitamos sobre isto! E nos empenhemos nisto! A cidade agradece!

Leia Também