João Pessoa, 10 de dezembro de 2014 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
APÓS LEI SECA

Quase 25% dos brasileiros dirigem após consumir álcool

Comentários:
publicado em 10/12/2014 às 14h58

 Apesar do endurecimento da Lei Seca desde 2012, 24,% dos brasileiros com 18 anos ou mais ainda bebem e dirigem, de acordo com a Pesquisa Nacional de Saúde (PNS), divulgada nesta quarta-feira pelo IBGE com dados de 2013. A região Sudeste teve a menor taxa nacional, com 20,8%, e a Centro-Oeste obteve a maior, com 29,6%. A diferença entre homens e mulheres que assumem o volante após beberem é expressiva:11,9% das brasileiras declararam cometer tal irregularidade, já entre os homens esse número sobe para 27,4%. Além disso, quase metade da população começou a beber antes dos 18 anos, idade permitida.

Levantamento feito pela reportagem, em fevereiro deste ano, mostra que em 18 estados e no Distrito Federal cerca de 134,9 mil motoristas foram autuados porque estavam dirigindo alcoolizados em 2013. O Amapá foi um dos estados onde houve maior aumento de autuações — entre setembro e dezembro de 2012 e o mesmo período em 2013, passou de 220 autuados para 571, um crescimento de 159,5%. No Amapá, quase 30% dos homens afirmaram ter bebido e dirigido nesse mesmo ano.

O Brasil é o 33° no ranking de mortalidade em acidentes de trânsito de um total de 181 países — aqui, para cada 100 mil habitantes, há 22,5 mortos. Segundo o Mapa da Violência 2013, o índice brasileiro é mais alto que o de vizinhos como Bolívia (59°), Colômbia (90°) e México (95°).

CONSUMO DE BEBIDA TAMBÉM FOI MEDIDO –  A idade média em que os brasileiros começam a beber também foi contabilizada pela PNS: 18,7 anos de idade. A pesquisa mostrou que 47,1% dos brasileiros começaram a beber antes dos 18 anos. A diferença de idade entre os sexos também é notória neste aspecto. Para os homens, foi de 17, 9 anos enquanto as mulheres, em média, começam a beber com 20, 6 anos. Entre as regiões, os acreanos são os que começam mais cedo, com 17,7 anos. Já os naturais de Mato Grosso são os mais tardios, com 19,7 anos.

O consumo regular de bebidas alcoólicas também foi medido. Quase um quinto da população afirmou que bebe uma ou mais vezes por semana. O Rio Grande do Sul é o que possui o maior percentual, com 31,2%. Já a Paraíba obteve o menor, com 15,8%. A diferença entre homens e mulheres também é exorbitante neste aspecto com 36,3% e 13%, respectivamente.

A pesquisa também questionou se os entrevistados tiveram algum consumo abusivo de álcool nos quatro dias anteriores a entrevista. Cerca de 6% da população afirmou que teve, sendo os homens com 9,9% e as mulheres, com 2,4%.

O Globo

Leia Também