João Pessoa, 21 de outubro de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora

Administrador, pós-graduado em Planejamento Operativo, já atuou na administração pública federal, estadual e municipal. Ocupou por três mandatos o cargo de presidente do CRA-PB e de diretor do Conselho Federal de Administração. Diretor Institucional do SINTUR-JP de 1993 a 2016. Consultor em Administração, presentemente exerce as funções de vice-presidente da APCA (Academia Paraibana de Ciência da Administração). Contato: diretorexecutivoaetc@yahoo.com.br

O que falta pras faixas exclusivas?

Comentários:
publicado em 16/11/2013 às 15h58

 Depois que escrevemos sobre o que está acontecendo na cidade de São Paulo relativamente à implantação das faixas exclusivas de ônibus urbanos e que já resultou em aumento de velocidade nas viagens do respectivo sistema de transporte coletivo (implantadas até agora 247 km e com meta para chegar aos 300 km até o final deste ano), alguns leitores pessoenses questionaram “o que estaria faltando para que João Pessoa adote esse mesmo procedimento?”.

Entendemos que praticamente não mais está faltando nada, tendo em vista que da parte do superintendente da Semob, Nilton Andrade, assim como de sua equipe técnica, já existe, desde muito tempo, a consciência de que a priorização do transporte coletivo tem de tornar-se realidade. Essa consciência técnica já foi transmitida ao prefeito Luciano Cartaxo que, também com sua consciência e interesse de ver a cidade priorizando o modal de transporte que mais transporta as pessoas, já teria tomado a decisão política de assim o fazer!

Há, pois, toda uma expectativa de que “já, já” a cidade de João Pessoa saia de seus hoje só 3 km de faixas exclusivas de ônibus urbanos para ampliá-las na proporcionalidade que se fazem necessárias.

Sabemos que, embora parecendo muito fácil, a Semob deva enfrentar alguns percalços para a efetiva implantação dessas faixas exclusivas de ônibus urbanos. Aliás, quando há uma decisão firme para a efetivação de determinada ação, ela é mesmo realizada. Exemplo disto são os já cerca de 45 km de ciclofaixas implantadas pela Semob e agora, mais recentemente, os outros 13 km da faixa do lazer com o que a PMJP contempla, aos domingos, os ciclistas pessoenses ao longo de toda a avenida Epitácio Pessoa, na ida e na volta!

Portanto, parece-nos que, já havendo a recomendação técnica da Semob e a decisão político-administrativa do prefeito Luciano Cartaxo, as faixas exclusivas de ônibus urbanos, aqui em João Pessoa, seja uma questão só de tempo… de pouco tempo, quem sabe já não possamos delas dispor, já até ao final do ano, com uma extensão de 20 a 40 km para que os pessoenses, os que viajam de ônibus, possam comemorar que suas viagens, sobretudo no ir e vir para/do trabalho, estejam menos demoradas!…

Em verdade é por todos conhecido que a maior reclamação dos passageiros do transporte coletivo urbano é quanto à demora (ou os atrasos) das viagens. E isto ocorre porque os ônibus encontram-se misturados no trânsito, disputando o mesmo espaço com os carros particulares, com motos e com bicicletas, portanto congestionados ou praticamente parados no trânsito. E, para repetirmos o que disse recentemente o secretário municipal de transportes de São Paulo, Jilmar Tato, é injusto e irracional que os ônibus do transporte coletivo urbano, responsáveis pelo deslocamento de 70% das pessoas, não contem, em cada via, pelo menos com uma de suas faixas com exclusividade para seus percursos. E, com isso, fazer com que os usuários do transporte coletivo urbano, que são a absoluta maioria da população, percam menos tempo no caos do nosso trânsito do dia a dia!

Leia Também