João Pessoa, 15 de dezembro de 2014 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
SAÚDE

Apenas 10 cidades da Paraíba tem maternidades, aponta CRM-PB

Comentários:
publicado em 15/12/2014 às 08h00

Estudo do Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB) aponta que em apenas 10 municípios paraibanos, dos 223 do Estado, existem maternidades públicas, são eles: São Mamede, Santa Luzia, João Pessoa, Campina Grande, Jacaraú, Conceição, Natuba, Mamanguape, Patos e Catolé do Rocha.

Um trabalho paralelo de pesquisa da UFPB ratifica o problema da falta de maternidades públicas. Eduardo Sérgio Sousa, professor de Medicina e diretor do Centro de Ciências Médicas da UFPB, comenta que existem 16 regionais de saúde, porém cerca de 80% dos partos são realizados em apenas sete delas.

Por conta da falta do serviço, as mulheres recorrem principalmente às maternidades de João Pessoa e de Campina Grande, que concentram a maior parte dos nascimentos no Estado. Prova disso é que 50% da demanda recebida pelo Instituto Cândida Vargas, na capital, é de pacientes vindas de cidades do interior, seja da Região Metropolitana ou até mesmo das cidades mais distantes.

Existe um pacto para que o hospital da capital paraibana atenda mulheres de outras partes do estado, mas o acordo é voltado para casos de gravidez de alto risco. No entanto, o que se vê, de acordo com Eduardo Sérgio Sousa é um grande número atendimento de mulheres muitas vezes com gravidez de baixo risco e vindas de municípios não pactuados. Esse fluxo também agrava o problema da superlotação.

Nessa trajetória, às vezes há perdas de mulheres, de crianças. Estamos falando de acesso e utilização à saúde. A mulher tem que estar segura que vai ter o acesso e poder utilizar a assistência quando ela precisar”, completou o professor que também é presidente do Comitê Estadual de Combate à Mortalidade Materna.

MaisPB com G1
 

Leia Também