João Pessoa, 17 de janeiro de 2018 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
CRÍTICA

Após acordo, Obama diz que Cuba reprime seu povo

Comentários:
publicado em 20/12/2014 às 11h12

Após anunciar uma reaproximação com o governo de Cuba, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, afirmou nesta sexta-feira (19) que a ilha ainda vive um regime que reprime o seu povo.

No entanto, ele acrescentou que a retomada das relações entre os dois países pode significar uma melhora definitiva para o povo cubano. "Compreendo as preocupações dos ativistas, mas essa é uma oportunidade para mudar", disse o mandatário norte-americano.

Obama ainda descartou, ao menos por enquanto, a possibilidade de fazer uma visita oficial a Havana, após a Casa Branca ter informado que o governo dos EUA não excluía essa chance. "Mas veremos como as coisas se desenvolverão. Sou ainda bastante jovem, imagino que em um certo ponto da minha vida viajarei para Cuba e conversarei com o povo cubano", completou.

Na última quarta-feira as duas nações anunciaram um acordo de troca de prisioneiros e a retomada de suas relações diplomáticas, que ficaram congeladas por 50 anos. Além disso, Obama prometeu lutar no Congresso pelo fim do embargo econômico ao país caribenho.

Terra

Leia Também