João Pessoa, 22 de julho de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora

Jornalista desde 2007 pela UFPB. Filho de Marizópolis, Sertão da Paraíba. Colunista, apresentador de rádio e TV. Contato com a Coluna: heroncid@gmail.com

Cássio avança

Comentários:
publicado em 26/05/2014 às 15h07
A- A+

Na queda de braço estabelecida após o rompimento e no freqüente tiroteio verbal de lado a lado, o senador Cássio Cunha Lima tem levado a melhor. É o que se conclui a partir dos novos números da pesquisa Souza Lopes/Correio da Paraíba, em que o tucano apresenta crescimento de três pontos percentuais em relação ao levantamento de abril.

No mês passado, Cássio tinha 42,9% das intenções de voto. Na mais recente sondagem, Cunha Lima cresceu e chegou à marca dos 45,9% da preferência do eleitorado paraibano, apesar de alvo da artilharia governista que aos poucos vai aumentando a munição contra o tucano no comparativo de governos.

O governador Ricardo Coutinho estabilizou em 26,6%. Antes, ele registrou 27,4%. Uma discreta oscilação pra baixo. Não é, portanto, a insignificante queda que deve preocupar a articulação governamental, mas o crescimento do principal adversário, mesmo já sendo vitrine e sem contar com a estrutura de governo ao seu favor.

Sinal de alerta também para o PMDB. Até aqui, a adesão do PT não causou o efeito esperado à candidatura do ex-prefeito Veneziano Vital. Ele segue estagnado na casa dos dez pontos percentuais. Os aliados esperavam que depois do impacto do racha PSDB/PSB, o eleitor voltasse os olhos para Veneziano. Nada, por enquanto.

Outro dado do Souza Lopes merece atenção. A subida de Cássio se dá exatamente quando cai o índice dos indecisos na estimulada. Em abril, eram 35% os que não sabiam quem votar para governador. Esse número desceu para 25% na mais recente sondagem do Instituto contratado pelo Correio.

Naturalmente, a dianteira favorece na prospecção de adesões nessa reta final para convenções. Ricardo e Veneziano, segundo e terceiro, respectivamente, precisam impedir que Cássio estique essa vantagem. Sob pena de perdê-lo de vista.

*Artigo publicado na coluna do jornalista no Correio da Paraíba, edição do dia 26/05/2014.

Leia Também