João Pessoa, 17 de janeiro de 2018 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
APÓS REFORMA

Câmara de JP aprova ‘Voto de Aplausos’ para o governador RC

Comentários:
publicado em 23/12/2014 às 17h33

 A Câmara Municipal de João Pessoa aprovou, por unanimidade, nesta terça-feira (23) ‘Votos de Aplausos’ ao governador Ricardo Coutinho (PSB) pela reforma administrativa anunciada pelo socialista nesta segunda-feira (22).

Autor da iniciativa de homenagem ao governador, o vereador Djanilson da Fonseca (PPS) disse que as mudanças apresentadas por Ricardo irá melhorar a administração estadual e enxugar os gastos com a máquina pública. Ele destacou que o socialista vem implantando em suas administrações ações para otimizar os serviços prestados a população.

Coutinho anunciou a extinção, fusão e transformações de setores do estado, garantindo que a economia em algumas pastas chegará a até 30%.
No anúncio, que ocorreu no Palácio da Redenção, em João Pessoa, o governador Ricardo Coutinho enfatizou que as mudanças têm como prioridade melhorar ainda mais a qualidade dos serviços públicos prestados à população paraibana. Com a reforma, a expectativa é que o Estado economize mais de R$ 25,6 milhões ao ano.

Na nova estrutura administrativa a Secretaria de Infraestrutura se funde à Secretaria de Recursos Hídricos, do Meio Ambiente e da Ciência e Tecnologia, que terá as Secretarias Executivas da Infraestrutura, dos Recursos Hídricos e do Meio Ambiente, da Ciência e Tecnologia e do PAC, com redução de 30% da estrutura de pessoal da atual das secretarias fundidas.

Outra mudança anunciada pelo governador foi a reestruturação do Instituto do Desenvolvimento Econômico, Municipal e Estadual (Ideme), que será vinculado à Secretaria de Estado do Planejamento, Gestão e Finanças com 40% da estrutura de pessoal atual. Esta secretaria será resultante da fusão das Secretarias de Estado do Planejamento e Gestão e das Finanças.

A Secretaria de Estado de Desenvolvimento Humano será modificada com a criação da Secretaria Executiva do Desenvolvimento Humano e Trabalho e da Secretaria Executiva de Segurança Alimentar e Economia Solidária. Com isso, a Fundação de Ação Comunitária (FAC) deixa de existir como estrutura de administração indireta e dá origem a essa secretaria executiva, que funcionará com 40% da estrutura de pessoal da FAC.

MaisPB com Assessoria  

Leia Também