João Pessoa, 21 de outubro de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora

Administrador, pós-graduado em Planejamento Operativo, já atuou na administração pública federal, estadual e municipal. Ocupou por três mandatos o cargo de presidente do CRA-PB e de diretor do Conselho Federal de Administração. Diretor Institucional do SINTUR-JP de 1993 a 2016. Consultor em Administração, presentemente exerce as funções de vice-presidente da APCA (Academia Paraibana de Ciência da Administração). Contato: diretorexecutivoaetc@yahoo.com.br

R70 “em família”

Comentários:
publicado em 18/06/2014 às 16h22

Nada tão mais extraordinário que a criação do ser humano, sem dúvida a obra que melhor nos faz plenamente convincentes da existência de Deus. Tão extraordinária é também a individualidade que Deus conferiu a cada pessoa, todas diferentes umas das outras, de tal forma que há aquelas, especialmente mulheres, que “correm para esconder a idade”, enquanto há outras, inclusive mulheres, que garbosamente exibem quantos anos têm.

Dentre estas especiais mulheres que “não escondem a idade” e que, ao contrário, sentem-se orgulhosas pela graça da longevidade conferida por Deus, está a professora Regina, esposa de meu mestre de sempre, Itapuan Bôtto Targino! Ela mesma é quem, no especial convite para a festividade que promoveu no Sonho Doce Recepções, na quarta-feira 18 de junho, inscreveu:

– “Estou completando 70 anos de vida. Uma trajetória de muitas alegrias e realizações. Deus me abençoou ricamente com boa saúde, um esposo maravilhoso, Itapuan, três filhos, Marielza, Estevam e Itapuan Filho, e dois netos, Antonio Carlos e Gabriel José. Construí durante todo esse tempo amizades sinceras e verdadeiras. Tive, na minha caminhada como professora, momentos inesquecíveis ao lado dos meus colegas e alunos. Vocês fazem parte desta história. Celebremos, juntos, esta felicidade!”.

Certamente o esposa e os filhos estão a dizer que Regina está dentre as “Mulheres de Aço e de Flores”, como a se valerem do título do livro assinado pelo padre Fábio de Melo. E, mesmo sem com ela convivermos frequentemente (eu e minha esposa Ana), podemos, sim, dar este mesmo testemunho! E nesse tempo de celebração pelos 70 anos bem vividos por Regina, vem-nos a lembrança de quarenta anos atrás, Copa do Mundo de 1974, na Alemanha, mais exatamente o 22 de junho:

– Naquela data, pelos corredores da Maternidade Santa Isabel, eu e Itapuan Bôtto Targino encontrávamo-nos como que tensos. Não pelo jogo Brasil e Zaire, vencido por nossa Seleção pelo placard de 3×0. E sim porque eu aguardava que Ana desse à luz nossa primogênita Mariana; e Itapuan aguardava que Regina desse à luz o segundo de seus filhos, Estevam (Marielza é a primogênita e Itapuan Filho o terceiro)!

Em um momento como este em que são celebrados os 70 anos de vida de Regina, saudemos as famílias, famílias como esta encabeçada por Itapuan/Regina, famílias que dão exemplo de fraternidade e de compromisso para com o bem… famílias reais, não de ficção!

Leia Também