João Pessoa, 16 de janeiro de 2019 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
início do ano

Telefonia móvel lidera reclamações no Procon

Comentários:
publicado em 16/01/2019 às 18h20
atualizado em 17/01/2019 às 06h31

O Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC) da Secretaria Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor registrou 1.037 atendimentos até o dia 15 de janeiro de 2019, já ultrapassando o mês de janeiro inteiro do ano passado. Os serviços de telefonia, água, luz e bancos são os campeões de reclamação, com a empresa de telefonia OI liderando o ranking das 10 mais, com 115 reclamações, 11,09% do total.

O consumidor José Paulino, 68, morador do bairro Colinas do Sul, é um desses mil consumidores que esteve no Procon-JP neste mês de janeiro. Tomou a decisão de procurar o órgão de defesa do consumidor pessoense porque não ‘aguentava mais ser enrolado’. “Comprei um guarda-roupa e dois travesseiros no dia 18 de novembro de 2018 e até hoje não recebi o produto. Já liguei muitas vezes para a loja e nada de minhas coisas chegarem”, afirmou.

Mesmo sem receber o guarda-roupa e os travesseiros, o aposentado já pagou duas parcelas do produto. “Esta semana consegui falar com o gerente da loja que me deu o número do telefone da pessoa que ia resolver a questão, mas, quem atende não tem nada a ver com a loja”, disse José Paulino, acrescentando que perdeu a paciência e decidiu colocar o problema nas mãos do Procon-JP através da formulação da queixa.

Desrespeito – E o aposentado desabafa: “Agora não quero mais o que comprei. Quero o cancelamento da compra e meu dinheiro de volta. Essas lojas pensam que podem desrespeitar a gente e ficar por isso mesmo. A moça do Procon-JP que me atendeu já me disse que a lei está do meu lado e que o problema será resolvido”, disse.

Resolução – O secretário Helton Renê confirma que José Paulino, dadas as circunstâncias, tem todo direito de desistir da compra e pedir o ressarcimento do que já pagou. “Foram dois meses de espera e tentativas frustradas. O aposentado tem mais que motivos para estar irritado. Como a audiência de conciliação já está marcada para o dia 18 de fevereiro próximo, ele, logo, logo, vai ter o problema totalmente resolvido”, explica.

É comum – O secretário informa que o grande movimento no SAC do Procon-JP neste mês de janeiro é comum. “Sabemos que o movimento em nosso SAC cresce muito no mês de janeiro e após datas comemorativas como o Dia das Mães e de grandes promoções como o Black Friday. Mas, este ano, cresceu muito, com os números destes primeiros dias do ano já ultrapassando o mês inteiro de janeiro de 2018”, frisou.

Outra explicação: Helton Renê acrescenta que “muitas pessoas que vêm aqui, atualmente, dizem que viram a informação do Procon-JP na mídia dando conta dos direitos do consumidor. São nossas campanhas educativas surtindo efeito e transformando o consumidor em cidadão consciente. Por isso, vamos continuar investindo na divulgação das leis consumeristas durante todo este ano de 2019”.

Mais reclamadas – As outras nove empresas mais reclamadas nestes primeiros 15 dias do ano no SAC do Procon-JP são a Energisa (60), a Cagepa (57), a Claro S.A (38), a Tim Nordeste (35), a Caixa Econômica Federal (31), Vivo (22), o Bradesco Card (20), Banco PAN (16), e o Itau Card (15) que, juntas, são responsáveis por 30% do total de atendimentos.

MaisPB

Certificado digital mais barato para advogados e contadores Clique e saiba como adquirir

Leia Também