João Pessoa, 11 de janeiro de 2019 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
CEARÁ

Criminosos detonam explosivos em viaduto

Comentários:
publicado em 11/01/2019 às 07h59
atualizado em 11/01/2019 às 09h55
A- A+

Criminosos voltaram a atacar um viaduto, prédios públicos e veículos entre a noite de quinta-feira (10) e a madrugada desta sexta-feira (11) no Ceará. A onda de violência no estado chegou ao 10º dia seguido com 187 ataques confirmados em 43 dos 184 municípios cearenses. O Ministério da Justiça confirmou que 35 membros de facções criminosas do estado foram transferidos para presídios federais, sendo 15 durante a madrugada desta sexta-feira.

Os ataques começaram no dia 2 de janeiro, quando bandidos incendiaram ônibus, transportes escolares, veículos de prefeituras, prédios públicos e comércios na capital e no interior. A Secretaria da Segurança Pública comunicou que 287 suspeitos de envolvimentos nos crimes foram detidos. Os atentados iniciaram após o anúncio de medidas do governo para tornar mais rígida a fiscalização nos presídios cearenses.

Explosão em viaduto

Na noite desta quinta-feira, bandidos detonaram explosivos na parede de um viaduto na rodovia CE-040, no Bairro Messejana, na capital. A explosão não causou danos ao equipamento, mas o viaduto precisou ser isolado durante a noite.

O barulho da explosão foi ouvido por moradores de bairros vizinhos. De acordo com uma moradora da região que não quis se identificar, a explosão gerou um tremor nas casas vizinhas. “Foi um estrondo muito forte, tipo como se tivesse uma implosão de um prédio”, comentou.

De acordo com a Polícia Militar, parte do explosivo não detonou e por conta disso a área do viaduto foi isolada. Uma equipe do esquadrão antibombas da Polícia Militar foi acionado para o artefato e evitar uma nova explosão.

Na madrugada de quarta-feira (9) também houve explosão no viaduto da estação da Linha Sul do Metrô de Fortaleza do Bairro Parangaba, em Fortaleza.

Presos transferidos

O Ministério da Justiça informou que foram transferidos 15 presos do Ceará foram transferidos para o presidio federal de Mossoró. A operação foi finalizada na manhã desta sexta-feira, com escolta conjunta da Polícia Rodoviária Federal, Departamento Penitenciário Nacional (Depen) e agentes do Governo do Ceaará.

O governador Camilo Santana já havia confirmado, em entrevista para a GloboNews, na quarta-feira (9), que 21chefes de facções criminosas que estavam presos no Ceará foram levados para unidades federais,totalizando 41 transferências. O Governo Federal já havia oferecido 60 vagas para receber criminosos do Ceará.

Motivação dos atentados

Os atentados começaram após uma fala do novo titular da Secretaria de Administração Penitenciária do estado, Luís Mauro Albuquerque, que afirmou que iria acabar a entrada de celulares nos presídios e encerrar a divisão de presos nas detenções conforme a facção criminosa a que pertencem.

O secretário da Segurança Pública do Ceará, André Costa, afirmou que a nomeação do novo gestor das unidades prisionais motivou o início dos ataques. Em pichações em prédios públicos e residências, os criminosos pedem a saída de Mauro Albuquerque. “A criminalidade já conhecia o trabalho dele”, afirmou André Costa.

G1

Certificado digital mais barato para advogados e contadores Clique e saiba como adquirir

Leia Também