João Pessoa, 21 de novembro de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora

Jornalista desde 2007 pela UFPB. Filho de Marizópolis, Sertão da Paraíba. Colunista, apresentador de rádio e TV. Contato com a Coluna: heroncid@gmail.com

O peso de cada um

Comentários:
publicado em 28/07/2014 às 17h11

O ex-governador José Maranhão, líder da nova pesquisa Correio/Souza Lopes com 31,3% ao Senado, recebeu o resultado com o pé no chão. Gato escaldado, Maranhão sabe que, pelo o que viveu em 2010 e pela conjuntura atual, a disputa não será fácil, em que pese a reconhecida capilaridade e portfólio de ações e mandatos.

Maranhão lidera com folga, mas mesmo assim seus adversários não podem ser menosprezados. Tanto o ex-senador petebista Wilson Santiago (16,5%) quanto o petista Lucélio Cartaxo (7%), têm potencial de crescimento ao longo desse processo, que ainda reserva muitos capítulos.

Afinal de contas, ambos cavalgarão na sela de seus cabos eleitorais. Cássio e Ricardo protagonizam uma evidente polarização e podem arrastar consigo os seus candidatos ao Senado; do engajamento das “militâncias” à reprodução dos apoios de lideranças nos municípios.

Repetindo-se o histórico das eleições anteriores em Campina Grande, Wilson Santiago tem tudo para ser catapultado pela dobradinha com Cássio e sair muito fortalecido do Compartimento da Borborema, só pra citar a região na qual o senador tucano exerce, sem contestação, a maior influência eleitoral.

Além da penetração na Capital, Lucélio Cartaxo tende a faturar perante o eleitorado e bases do governador Ricardo Coutinho, que se aproxima da casa dos 30%. Em cidades como Sousa e Cajazeiras, por exemplo, de um lado há a força de Cássio e do outro as lideranças que votam em Ricardo e devem fechar com o candidato petista.

Se essa tendência vingar, a disputa caminha para se equilibrar mais na frente, um movimento que caberá a Maranhão trabalhar para estancar, porque os adversários estão de mangas arregaçadas para fazê-lo acontecer.


*Artigo publicado na coluna do jornalista no Correio da Paraíba, edição do dia 27/07/2014 (domingo).