João Pessoa, 18 de novembro de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
EM ASILO

Hilda Furacão morre vítima de ‘causas multiorgânicas’

Comentários:
publicado em 30/12/2015 às 07h58

Hilda Maia Valentim, conhecida no Brasil como Hilda Furacão, morreu na  protagonizada segunda-feira (29) aos 83 anos, um dia antes de seu aniversário, segundo informou o asilo Guillermo Rawson, em Buenos Aires, onde estava internada há mais de um ano. A ex-prostituta ficou conhecida e eternizada pelo livro homônimo, escrito por Roberto Drummond, e que inspirou uma minissérie global de 1998, onde Hilda é interpretada por Ana Paula Arósio.

O asilo informou que a morte de Hilda foi resultado de "causas multiorgânicas", após uma gradativa deficiência respiratória, que motivou uma falha renal. Hilda, que completaria 84 anos nesta terça-feira (30), foi internada no asilo após a morte de seu filho, com quem vivia na capital argentina até o ano passado. 

Ainda não há informações sobre o enterro, uma vez que o asilo aguarda o contato de algum familiar, o que ainda não aconteceu, para ajustar os detalhes de todo o processo.

Hilda era viúva do ex-jogador do Boca Juniors Paulo Valentim (foto abaixo). O jornalista Ivan Drummond, parente de Roberto Drummond, foi quem localizou Hilda no país vizinho. Uma assistente social brasileira entrou em contato com Ivan após elucidar a história da paciente. Em agosto de 2014, a reportagem do Fantástico foi até o asilo e conversou com Hilda, que na época estava com 83 anos. Em agosto deste ano, já internada, ela deu entrevista ao programa Fantástico.
 

Terra e G1

Leia Também