João Pessoa, 14 de dezembro de 2018 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
polêmica

Empresária acusa Mayra Cardi de descumprir acordo e recebe cachê

Comentários:
publicado em 14/12/2018 às 16h06
A- A+
Foto: reprodução/Instagram Mayra Cardi

Envolvida em polêmicas sobre vídeos com a filha, Sophia, Mayra Cardi também enfrenta problemas com marcas que negociaram divulgação na rede social da life coach e ex-BBB. Depois de uma empresa reclamar do “serviço diferente do acordado”, outra comerciante alega ter sido prejudicada por uma parceria não cumprida pela mulher de Arthur Aguiar.

Carima Orra é proprietária de uma loja de roupas para bebês. Ela negociou a divulgação de quatro peças de saída de maternidade em três publicações: duas na função Stories do Instagram de Mayra Cardi e uma no perfil de Sophia. Porém, segundo ela, a life coach postou apenas uma imagem.

Ao UOL a empresária diz que foi procurada pelo estafe de Mayra Cardi em junho para divulgar as peças. Ela admite se sentir prejudicada pelo descumprimento do acordo e exige o ressarcimento do valor investido. Além das quatro peças, que custaram R$ 3.200, Carima pagou R$ 1.000 de cachê para a influenciadora.
“Eu me senti prejudicada financeiramente, porque paguei pelas roupas. Minha marca é nova, tem menos de um ano, e não tinha esse dinheiro para gastar à toa. Não obtive retorno nenhum porque ela não postou”, reclama.

Procurada pela reportagem, a assessoria de Mayra Cardi prometeu entrar em contato com a empresária. Nesta sexta, o estafe da “life coach” prometeu reembolsar o valor integral do acordo.

Mãe de três filhos, a comerciante não julga a forma como Mayra expõe Sophia, mas se preocupa com a decisão da influenciadora de dar um tempo nas redes sociais. Ela praticamente perdeu as esperanças de ver suas peças, que nem cabem mais na bebê, divulgadas na rede social.

“É uma opção da mãe querer ou não mostrar o rosto da filha. Não a julgo por isso, ela faz o que quiser. Fiquei indignada por não postar as roupinhas por tudo que acontece com ela, as pessoas ficam julgando. Mas não é problema da marca. Profissional e moralmente, só queria que ela postasse as roupinhas. É tão fácil, não custa nada para ela”, critica.

Carima Orra e o estafe de Mayra negociaram por e-mail e, posteriormente, pelo WhatsApp. A empresária diz que repensará seus acordos com influenciadores e os estudará a fundo para não se prejudicar novamente: “Agora, só com contrato. Primeira coisa é conhecer a pessoa e ver se ela tem os mesmos valores da marca para obter sucesso e não cair em armadilha”.

Na última quarta, uma empresa reclamou da divulgação de Mayra Cardi, que usou a roupa para cobrir o rosto da filha de quase dois meses.

“A empresa não se responsabiliza por story de terceiros, uma vez que enviamos diversos produtos da nossa empresa em troca de um serviço e nos foi entregue diferente ao acordado. Diante disso, estamos sendo prejudicados por difamações sem estar de acordo com a realidade dos fatos, como podemos provar”, escreveu a marca no Instagram.

UOL

Certificado digital mais barato para advogados e contadores Clique e saiba como adquirir

Leia Também