João Pessoa, 16 de novembro de 2018 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
Grammy Latino

Após perder vestido, Anitta é derrotada em duas categorias

Comentários:
publicado em 16/11/2018 às 10h21
atualizado em 16/11/2018 às 10h22

Estreante do Grammy Latino, que aconteceu na noite desta quinta (15) em Las Vegas, Anitta saiu derrotada nas duas categorias em que concorria na cerimônia, de melhor fusão/interpretação urbana, com “Sua Cara”, e melhor canção urbana, com “Downtown”, parceria com o colombiano J Balvin. Os prêmios ficaram com a espanhola Rosalía, por “Malamente”, e com o porto-riquenho Daddy Yankee, por “Dura”.

Pouco antes do início da premiação, a cantora há havia passado por um momento de drama no Grammy, quando a mala em que trazia seu vestido de gala foi extraviada. Com a ajuda da assistente, ela precisou comprar às precisas um vestido substituto em um shopping da cidade.

Passado o susto, Anitta, ao lado do cantor country americano Kane Brown, ainda apresentou o prêmio de melhor álbum de salsa, vencido pelo americano Víctor Manuelle (“25/7”). Também convidada, a brasileira Maria Rita anunciou o vencedor na categoria melhor álbum pop vocal contemporâneo, o colombiano Maluma (“F.A.M.E.”).

O compositor uruguaio Jorge Drexler, que superou Rosalía e Luis Miguel, saiu como grande vencedor do Grammy Latino 2018, levando as estatuetas de gravação do ano, canção do ano e melhor álbum cantor compositor. O artista com o maior número de nomeações, o colombiano J Balvin, com oito, venceu em apenas uma categoria, a de melhor álbum de música urbana, por “Vibras”.

Brasileiros na disputa

Entre os brasileiros, o destaque internacional da noite ficou com Hermeto Pascoal, ícone do jazz e da música instrumental brasileira, único que a vencer concorrendo somente contra estrangeiros. Ele ficou com o prêmio de melhor álbum de jazz latino, “Natureza Universal”. Já a parceria Almir Sater & Renato Teixeira, registrada em “+AR”, foi premiada em melhor álbum de música de raízes em língua portuguesa.

Nos prêmios voltados apenas a quem fala português ou nasceram no Brasil, venceram Chico Buarque (melhor canção em língua portuguesa, por “As Caravanas”, e melhor álbum de música popular brasileira, “As Caravanas”), Chitãozinho & Xororó (melhor álbum sertanejo, “Elas em Evidência”), Maria Rita (melhor álbum de samba/pagode, “Amor e Música”), Lenine (melhor álbum de rock ou música alternativa em português, “Lenine em Trânsito”), Anaadi (melhor álbum de pop contemporâneo em língua portuguesa, “Noturno”) e Fernanda Brum (melhor álbum de música cristã em língua portuguesa, “Som da Minha Vida”).

No evento que precedeu a cerimônia oficial do Grammy Latino, a brasileira Iza subiu ao palco e se apresentou ao lado dos colombianos do Piso 21, em tributo ao Maná, banda homenageada como personalidade do ano no Grammy 2018. Eles cantaram “Hechicera”, música lançada pela banda mexicana no álbum “Sueños líquidos”, de 1997.

Shows

A cerimônia teve abertura especial de Marc Anthony, Bad Dunny e Will Smith, que apresentaram pela primeira vez a faixa “Está Rico”. O evento ainda contou com shows de J Balvin, Halsey, El David Aguilar, Jorge Drexler, Kany García, Mon Laferte, Natalia Lafourcade, Victor Manuelle, Pablo Alborán, Karol G e Carlos Vives.

Veja abaixo, destacados em negrito, os principais vencedores do Grammy Latino 2018:

Gravação do ano

“NO VAYA A SER”, Pablo Alborán
“É FAKE (HOMEM BARATO)”, Anaadi
“MI GENTE”, J Balvin con Willy William
“INTERNACIONALES”, Bomba Estéreo
“TELEFONÍA”, Jorge Drexler
“PARA SIEMPRE”, Kany García
“X” Nicky Jam & J Balvin
“DANZA DE GARDENIAS” Natalia Lafourcade com Los Macorinos
“BAILAR CONTIGO”, Monsieur Periné
“MALAMENTE”, Rosalía

Álbum do ano

“PROMETO”, Pablo Alborán
“VIBRAS”, J Balvin
“CARAVANAS”, Chico Buarque
“SALVAVIDAS DE HIELO”, Jorge Drexler
“SIGUIENTE”, El David Aguilar
“SOY YO”, Kany García
“MUSAS (UN HOMENAJE AL FOLCLORE LATINOAMERICANO EN MANOS DE LOS MACORINOS), VOL. 2”, Natalia Lafourcade
“¡MÉXICO POR SIEMPRE!”, Luis Miguel
“ENCANTO TROPICAL”, Monsieur Periné
“CUANDO EL RÍO SUENA”, Rozalén

Canção do ano

“ANTES DE TI”, Manú Jalil & Mon Laferte
“BAILAR CONTIGO”, Monsieur Periné
“DANZA DE GARDENIAS”, David Aguilar Dorantes & Natalia Lafourcade
“EMBRUJO”, El David Aguilar
“LA PUERTA VIOLETA”, Rozalén
“MALAMENTE”, Antón Alvarez Alfaro, Pablo Diaz-Reixa & Rosalia
“PARA SIEMPRE”, Kany García
“ROBARTE UN BESO”Mauricio Rengifo, Andrés Torres, Carlos Vives & Sebastian Yatra
“TELEFONÍA”, Jorge Drexler
“TU VIDA MI VIDA”, Fito Páez

Artista revelação

Angela Aguilar
Anaadi
El David Aguilar
Alex Ferreira
Karol G
Los Petitfellas
Nana Mendoza
Christian Nodal
Claudia Prieto
Benjamín Walker

Melhor fusão/interpretação urbana

“MI GENTE”, J Balvin Con Willy William com Beyoncé
“INTERNACIONALES”, Bomba Estéreo
“YO CONTRA TI”, Daddy Yankee com Orquesta Sinfónica De Puerto Rico
“SUA CARA” Major Lazer com Anitta & Pabllo Vittar
“MALAMENTE”, Rosalía

Melhor canção urbana

“DOWNTOWN”, Anitta, J. Balvin, Justin Quiles & Alejandro Ramírez
“DURA”, Daddy Yankee, Urbani Mota Cedeño, Juan G. Rivera Vazquez & Luis Jorge Romero
“MI CAMA”, Rene David Cano, Andy Clay, Karol G, Antonio Rayo & Omar Sabino
“SENSUALIDAD”, J Balvin, Bad Bunny, Juan M. Frías, Luian Malave, Prince Royce, Edgar Semper & Xavier Semper
“X”, J. Balvin, Nicky Jam & Juan Diego Medina Vélez

Melhor álbum instrumental

“RECANTO”, Yamandu Costa
“HAMILTON DE HOLANDA TRIO – JACOB 10ZZ”, Hamilton De Holanda Trio
“ALUÊ”, Airto Moreira
“NO MUNDO DOS SONS”, Hermeto Pascoal & Grupo
“IDENTIDAD”, Miguel Siso

Melhor álbum de jazz latino/Jazz

“LA CASA DE UN PIANISTA DE JAZZ”, Adrian Iaies Trio
“NATUREZA UNIVERSAL”, Hermeto Pascoal & Big Band
“BACK TO THE SUNSET”, Dafnis Prieto Big Band
“JAZZ FLUTE TRADITIONS”, Néstor Torres
“MIND OF A MASTER”, Bobby Valentin & The Latin Jazzists

Melhor álbum de música cristã em língua portuguesa

“SOM DA MINHA VIDA”, Fernanda Brum
“NÍVEL DO CÉU”, Cassiane
“CONTAGEM REGRESSIVA”, Anderson Freire
“PINTOR DO MUNDO”, Pr. Lucas
“ADORAÇÃO NA GUERRA AO VIVO”, Léa Mendonça

Melhor álbum de pop contemporâneo em língua portuguesa

“NOTURNO”, Anaadi
“AMOR É ISSO”, Erasmo Carlos
“DONA DE MIM”, Iza
“ANA VILELA”, Ana Vilela
“Xenia”, Xenia

Melhor álbum de rock ou música alternativa em português

“RECOMEÇAR”, Tim Bernardes
“RELAX”, Kassin
“LENINE EM TRÂNSITO”, Lenine
“CASAS”, Rubel
“ECOS DO ACASO E CASOS DE CAOS”, Jay Vaquer

Melhor álbum de samba/pagode

“ALÔ VILA ISABEEEEL!!!”, Martinho Da Vila
“PRAZER, EU SOU FERRUGEM”, Ferrugem
“MUNDUÊ”, Diogo Nogueira
“AMOR E MÚSICA”, Maria Rita
“SÓ VEM! AO VIVO”, Thiaguinho

Melhor álbum de música popular brasileira

“MANO QUE ZUERA”, João Bosco
“CARAVANAS”, Chico Buarque
“EDU, DORI E MARCOS”, Edu Lobo, Dori Caymmi e Marcos Valle
“CAMPOS NEUTRAIS”, Vitor Ramil
“DEUS É MULHER”, Elza Soares

Melhor álbum sertanejo

“SENTIMENTO DE MULHER”, Solange Almeida
“70 ANOS”, As Galvão
“CONTRASTE”, Naiara Azevedo
“ELAS EM EVIDÊNCIAS”, Chitãozinho & Xororó
“DOIS TEMPOS, PARTE 2”, Zezé Di Camargo & Luciano
“SOU DO INTERIOR (AO VIVO)”, Fernando & Sorocaba
“BEM SERTANEJO – O SHOW”, Michel Teló

Melhor canção em língua portuguesa

“ALIANÇA”, Tribalistas
“A PONTE”, Nanda Costa, Lan Lanh & Sambê
“AS CARAVANAS”, Chico Buarque
“CONVITE PARA NASCER DE NOVO”, Erasmo Carlos, Dadi & Marisa Monte
“PRA QUE ME CHAMAS?”, Xenia França e Lucas Cirillo

Melhor álbum de música de raízes em língua portuguesa

“+AR”, Almir Sater & Renato Teixeira

“DAQUELE JEITO”, Anastácia

“MARIZA”, Mariza

“FITXADU”, Sara Tavares
“BORGHETTI YAMANDU”, Borghetti Yamandu

Melhor álbum vocal tradicional

“HATZE SENTIR”, Laura Pausini
“PROMETO”, Pablo Solo
“SOLO LOS BUENOS MOMENTOS”, Mojito Lite
“AMOR SUPREMO DESNUDO”, Carla Morrison
“FELIZ”, Nahuel Pennisi

Uol

Leia Também