João Pessoa, 23 de julho de 2018 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
APÓS QUEDA DO 4º ANDAR

Marido levou corpo da mulher a apartamento

Comentários:
publicado em 23/07/2018 às 09h40
atualizado em 23/07/2018 às 09h42

O delegado de São Miguel do Iguaçu, no oeste do Paraná, Francisco Sampaio, disse que o homem que recolheu o corpo da advogada Tatiane Spitzner, de 29 anos, e levou para o apartamento após ela cair do 4º andar de um prédio, é o marido dela – Luis Felipe Manvailer.

O caso ocorreu na madrugada deste domingo (22), em Guarapuava, e é tratado pela Polícia Civil como feminicídio. O corpo de Tatiane está sendo velado desde a tarde de domingo na capela Santa Cruz e deve ser sepultado por volta das 10h desta segunda-feira (23).

O delegado disse ainda que após o ocorrido, “tudo leva a crer que o marido tentou fugir para o Paraguai”. Após sofrer um acidente na BR-277, em São Miguel do Iguaçu, a 340 quilômetros de Guarapuava, ele foi preso e negou ter matado a esposa.

“Ao perder o controle, o carro parou entre as duas vias. Ao invés de pedir socorro para a concessionária, o que seria mais prático, o motorista saiu a pé em direção a Foz do Iguaçu. No meio do caminho, foi abordado pela Polícia Militar (PM) e encaminhado para a delegacia”, explicou o delegado.

A ocorrência da PM

De acordo com o relatório da PM, o caso foi atendido por volta das 3h, na Rua Senador Pinheiro Machado. Os agentes receberam a informação de que uma mulher “teria pulado ou sido jogada da sacada de um edifício, caindo na calçada”.

Ao chegar ao local, os policiais encontraram muito sangue na calçada e foram informados que um homem tinha carregado a vítima no colo para dentro do prédio, ainda conforme o boletim.

Em seguida, a equipe da PM relata que foi até um apartamento localizado no 4º andar, onde havia rastros de sangue.

A porta do apartamento foi arrombada e os policiais encontraram a advogada no chão, com muito sangue na região cabeça. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi chamado, mas ela já estava morta, segundo o boletim.

Investigação

A Polícia Civil disse que uma perícia no apartamento deve ser realizada em breve, mas até a publicação da reportagem não tinha informado uma data e horário.

O delegado Sampaio também relatou que Luiz Felipe deverá ser transferido de São Miguel do Iguaçu, onde está preso preventivamente, para uma delegacia de Guarapuava.

O relatório de investigação preliminar da Polícia Civil detalha que, na escada de entrada do prédio, foi encontrado um par de botas femininas e que no segundo elevador havia um brinco no chão.

Um documento do Instituto Médico-Legal (IML) aponta a causa preliminar da morte como sendo queda, mas outros exames periciais ainda serão feitos para que essa informação inicial possa ser confirmada.

Discussão

O marido de Tatiane também disse em depoimento à polícia que houve uma discussão do casal em um bar e que eles foram para casa, onde, em um momento da briga, o marido contou que precisou imobilizá-la no sofá.

“Ele a impediu de sair do apartamento. E de acordo com ele, na sequência, ela pegou o rumo à sacada e haveria se atirado de repente”, detalhou o delegado.

Sampaio informou que além feminicídio, o marido pode responder, também, pelo roubo do carro da mulher.

O veículo foi levado para o pátio da Polícia Rodoviária Federal (PRF) de Santa Terezinha de Itaipu.

O advogado de Manvailer, Claudio Dalledone Junior, informou que ainda está tomando conhecimento dos fatos ocorridos, que o cliente está sob cuidados médicos por causa do acidente e que vai se manifestar depois de ter mais informações sobre o caso.

G1

Leia Também