João Pessoa, 03 de julho de 2018 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
Pedofilia

Crianças são principais vítimas de estupro

Comentários:
publicado em 03/07/2018 às 15h19
atualizado em 04/07/2018 às 08h33
Imagem ilustrativa

O deputado estadual Tovar Correia Lima (PSDB) destacou que o Brasil registra 50 mil estupros por ano e um levantamento do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) aponta que cerca de 70% das vítimas são crianças e adolescentes.

Dados do Ministério Público da Paraíba (MPPB) mostram que uma denúncia de abuso ou exploração sexual praticada contra criança e adolescente foi registrada a cada 34 horas no Estado em 2017, feitos pelo serviço ‘Disque 123’. Os números mostram ainda que a Paraíba foi o 12º estado com mais denúncias de crimes sexuais contra menores de idade em 2016, totalizando 571 denúncias.

O parlamentar alertou a população sobre a pedofilia e lembrou da Lei 10.586/2015, de sua autoria, que institui a Semana Estadual ‘Todos Contra a Pedofilia’ a ser realizada na primeira semana de julho.

“Estamos vendo um aumento dos casos de pedofilia e precisamos combater essa prática lastimável. Para combater, precisamos de informação, por isso, levaremos esse assunto para as redes sociais com o objetivo que os paraibanos conheçam a Lei. Precisamos e temos a obrigação de defendermos as nossas crianças. Seria muito importante que o poder público também realizasse campanhas educativas e desenvolvesse ações efetivas”, destacou o deputado.

Tovar explicou que a Semana Estadual ‘Todos contra a Pedofilia’ tem por objeto conscientizar a população, através de procedimentos informativos, educativos, palestras, audiências públicas, seminários, conferências e congressos, sobre os modos de combater e prevenir a pedofilia em todas as suas formas.

Números 

Em 2016, a Paraíba contabilizou 382 denúncias por abuso sexual; uma por estupro; 148 por exploração sexual; duas por exploração sexual no turismo; dez de grooming (tentativa do adulto para conquistar a confiança da vítima); sete de pornografia infantil; oito de sexting (divulgação de conteúdo por meio de celulares); e 13 denúncias com referências a outras ocorrências.

MaisPB

Leia Também