João Pessoa, 14 de junho de 2018 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
xeque-mate

Prefeito de Cabedelo suspende salário de Leto

Comentários:
publicado em 14/06/2018 às 16h20
atualizado em 14/06/2018 às 19h11
Leto Viana, prefeito afastado de Cabedelo. (Foto: Bruno Lira/MaisPB)

O prefeito de Cabedelo, Vitor Hugo, determinou, nesta quinta-feira(14), à Secretaria de Administração o cancelamento do pagamento aos agentes políticos e servidores públicos afastados pela justiça devido a operação Xeque-Mate, entre eles o prefeito Leto Viana, que está preso, e o vice-prefeito, Flávio de Oliveira, afastado do cargo por decisão judicial .
A medida ocorre após o Tribunal de Contas do Estado (TCE-PB) responder à consulta feita pela Câmara Municipal e considerar ilegal o pagamento de remunerações a agentes públicos envolvido na operação ‘Xeque-Mate’, que constatou um esquema de desvio de recursos públicos na Prefeitura e Câmara comandado por Viana.

“Entendendo a ilegalidade desses pagamentos, resolvemos, de imediato, suspendê-los, atendendo determinação do TCE e, também, em respeito ao dinheiro público e à população”, destacou o Vitor Hugo, em seu comunicado.

Entenda

A Operação Xeque-Mate foi deflagrada no dia 3 de abril, numa ação realizada pela Polícia Federal em conjunto com o Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público estadual, em cumprimento aos mandados autorizados pelo desembargador João Benedito da Silva.

Durante o inquérito policial, foram constatadas práticas ilícitas, tais como cargos fantasmas, doação de terrenos, utilização de interpostas pessoas para ocultação patrimonial, controle do Legislativo municipal por parte do prefeito, através do empréstimo de dinheiro para campanhas políticas, condicionado à assinatura de “cartas renúncia”, entre outras acusações.

Durante a sessão realizada nesta segunda-feira (11), o Pleno do Tribunal de Justiça da Paraíba negou, por unanimidade, recurso impetrado e manteve a prisão, além do afastamento de funções públicas de presos na operação ‘Xeque-Mate’, entre eles o prefeito de Cabedelo, Leto Viana.

MaisPB

Leia Também