João Pessoa, 13 de junho de 2018 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
críticas

F1 se desculpa com modelo após gafe em bandeirada

Comentários:
publicado em 13/06/2018 às 16h47

Além da vitória de Sebastian Vettel, o que mais chamou atenção no GP do Canadá foi a gafe protagonizada pela modelo Winnie Harlow. A canadense foi convidada para sinalizar o fim da corrida, mas acabou dando a bandeirada com uma volta de antecedência. Harlow acabou sendo vítima de críticas na internet pelo erro. Contudo, a FIA eximiu a modelo de culpa, alegando que uma falha de comunicação entre um comissário e a torre de controle teria originado o erro. Agora foi a vez da Fórmula 1, através de um de seus diretores, Ross Brawn, se desculpar com Winnie pelo ocorrido.

– A supermodelo Winnie Harlow foi uma inocente vítima no fim da corrida. Ela foi convidada para dar a bandeirada, mas foi avisada para fazê-lo ao fim de 69 voltas das 70. Eu fiquei triste de ver que ela foi muito criticada quando, de acordo com o diretor de corridas, tudo não passou de um engano entre dois comissários de prova. Winnie simplesmente seguiu as instruções que recebeu. Eu gostaria de me desculpar pelo que ela passou e agradecê-la pelo apoio à F1.

A F1 costuma dar a chance de celebridades locais participarem do GP em casa. Neste domingo, em Montreal, a personalidade escolhida foi a modelo e ativista canadense . Mas a grande amiga de Lewis Hamilton acabou comentendo uma gafe e dando a bandeirada com uma volta de antecedência, gerando confusão entre quem narrava, assistia e pilotava na corrida. Contudo, após a bandeirada oficial para a vitória de Sebastian Vettel, na volta seguinte, a modelo fez um post na rede social onde se defende e joga a responsabilidade no comissário responsável por lhe dizer o momento correto de sinalizar o fim da prova.

– Quando te dizem para dar a bandeirada com uma volta de antecedência. Você tinha apenas um trabalho a ser feito, senhor. Hahaha.  Muito grata a por todos terem terminado bem

O erro não mudou o resultado da corrida, mas causou pequenos efeitos colaterais. Sebastian Vettel, por exemplo, sabia que aquele não era o fim real da prova, mas acabou temendo que fãs desavisados invadissem a pista para celebrar. Daniel Ricciardo acabou perdendo o título de volta mais rápida da prova para o companheiro Max Verstappen. Isso porque o melhor tempo do australiano foi registrado na última volta, mas a prova terminou duas voltas antes. Assim, o recorde que valeu foi o de Max Verstappen, na volta 65.

Globo Esporte

Leia Também