João Pessoa, 19 de novembro de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
LEVANTAMENTO

Inflação ao consumidor fecha ano de 2014 com índice de 6,87%

Comentários:
publicado em 05/01/2015 às 09h58

O Índice de Preços ao Consumidor-Semanal (IPC-S), que mede a inflação no varejo, fechou 2014 em 6,87%, segundo a Fundação Getulio Vargas (FGV).

A maior influência de alta sobre o IPC-S no ano veio de refeições em bares e restaurantes, com alta de 8,84%. As tarifas de eletricidade residencial e o aluguel residencial também pesaram, com altas, respectivamente, de 14,74% e 7,74%.

Semanal

No fechamento de dezembro, o indicador ficou em 0,75%, quase a mesma taxa registrada na apuração anterior.

Das oito classes de despesa usadas no cálculo do IPC-S, cinco mostraram avanços menores, com destaque para o grupo habitação (de 0,8% para 0,7%). A alta da tarifa de eletricidade residencial passou de 3,24% para 2,65%.

Seguiram o mesmo comportamento os grupos educação, leitura e recreação (de 1,19% para 0,89%); transportes (de 0,73% para 0,66%); comunicação (de 0,58% para 0,49%); e despesas diversas (de 0,21% para 0,2%).

Na contramão, subiram ainda mais os preços de alimentação (de 0,85% para 1,06%) e vestuário (0,62% para 0,72%).

O grupo saúde e cuidados pessoais manteve a mesma variação, de 0,52%.

Veja a variação dos preços em dezembro:

Passagem aérea: 14,7%

Gasolina: 0,17%

Tarifa de telefone móvel: 1%

Alimentos para animais domésticos: 0,83%

Laticínios: -1,65%

Roupas masculinas: 1,18%

Artigos de higiene e cuidado pessoal: 0,24%

Medicamentos em geral: 0,05%

Inflação nas capitais

Em Salvador, o índice passou de 0,57% para 0,58%; em Brasília, de 0,55% para 0,52%; em Belo Horizonte, de 0,47% para 0,39%; Recife, de 0,68% para 0,66%; Rio de Janeiro, de 1,26% para 1,19%; em Porto Alegre, de 0,95% para 1,05% e, em São Paulo, de 0,51% para 0,52%.

Entenda o IPC-S

Calculado semanalmente pela FGV, o IPC-S tem preços levantados nas sete principais capitais do país (Belo Horizonte, Brasília, Porto Alegre, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo), para famílias com renda mensal até 33 salários mínimos. No cálculo do índice, cada capital tem peso proporcional à sua população.

Compõem o IPC-S mais de 400 produtos, em oito categorias: alimentação, habitação, vestuário, saúde, educação, transporte, comunicação e despesas diversas.
O IPC-S é calculado com base nos preços coletados nos 30 dias de cada mês, até os dias 7, 15, 24 e 30 (ou 31), comparados aos coletados no mesmo período do mês anterior.

G1

Leia Também