João Pessoa, 25 de maio de 2018 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora

Odilon Fernandes – advogado, escritor, professor e procurador federal aposentado.

Somos todos corruptos

Comentários:
publicado em 25/05/2018 às 11h27
atualizado em 25/05/2018 às 15h08

Falamos muito da corrupção dos políticos sem nos indagarmos de onde vem este maleficio que assola o nosso País. Fazendo uma reflexão mais profunda podemos afirmar que estas desgraças sobre a qual tanto falamos têm suas raízes nos nossos lares, na nossa vida social que produzem homens públicos egressos da infância dos adolescentes, atuais e futuros cidadãos responsáveis pela endemia dessas verdadeiras patologias nas mãos destes que dirigem este grande País. Precisamos destacar que tudo tem origem no comportamento corrupto de todos nós. Somos um povo que convivee adota costumes reprováveis que levam a existência de tantas desgraças como crimes hediondos, até mesmogenocídios,cujas origens repousam nos comportamentos nossos e de toda a sociedade. Os filhos acostumam-se com a indiferença no País, com saques de cargas de veículos acidentados. As crianças e os jovens todos os dias estão presentes a todo tipo de delitos e encaram com normalidade pais e mães estacionarem veículos em calçadas e em outras áreas proibidas de estacionar, habituaram-se a ver os pais buscando subornar autoridades diante do flagrante perante uma infração. Fala-se no celular enquanto dirige-se e sempre na presença dos filhos. É comum parar em filas duplas nas vias públicas, viola-se a lei do silêncio, dirige-se após consumir bebidas alcóolicas, fura-se filas em todas as partes, pega-se atestados médicos sem que se esteja doente, para faltar ao trabalho ou por qualquer motivo sem amparo legal, muitos fazem gato em luz, de água e de TV a cabo, registra-se imóveis com valores abaixo do comprado para não pagar impostos, compra-se recibos para não pagar impostos de renda, usa-se e estimula-se a obtenção de falsas declarações sobre a cor da pele para ter direito a sistema de cotas, nas viagens a serviço majora-se recibos de refeições para  locupletar-se, comercializa-se objetos doados em catástrofes, estaciona-se em vagas privativas de idosos e deficientes, altera-se velocímetros de carros para que estes pareçam menos rodados, prestigia-se o delito de comprar produtos piratas, costuma-se diminuir as idades dos filhos para que os mesmos passem baixo das roletas em transportes coletivos, leva-se do trabalho pequenos objetos, como se isso não fosse furto, comercializa-se vales transportes, vales refeições, bolsa família, vende-se lotes em assentamentos, sempre adota-se o jeitinho brasileiro para levar vantagem em tudo, masnão se adota ética e moral no comportamento diário, não se prestigia a religião, não se tem respeito pelo próximo e nem se ama a este, não se obedece aos limites de velocidade estabelecidos pela Lei e tudo isto é encarado como sabedoria, atos praticados diante dos filhos que assimilam essas ações  de corrupção, não se respeita o princípio da boa fé, mente-se de forma leviana e criminosa, portanto podemos afirmar que com isto e outros delitos, praticamos e exaltamos a todo instante a corrupção e é desse meio que partem os homens públicos. É assim que as autoridades públicas chegam aos cargos que ocupam acreditando que é correto tirar proveito financeiro das posições onde chegam, inclusive no setor privado, com técnicas de guerrilha. Vivemos um terrorismo diário, também aprendida nas prisões onde conviviam guerrilheiros junto com prisioneiros comuns, vive-se com ridículas punições aos crimes violentos com os quais convivemos todos os dias, e muitos acreditam que violar a lei compensa. A impunidade leva ao descredito da Lei, até mesmo ocorrendo ineficiência da polícia e do judiciário.   Não se respeita os professores, nem os policiais. A educação é altamente desprestigiada, portanto é preciso que mudemos os nossos costumes e esperamos que todos despertem para isto e possamos modificar a nossa triste realidade politica e econômica para podermos superar todas essas adversidades com as quais vivemos, pois sequer segurança jurídica tem em nosso País. Os próprios Tribunais dão péssimo exemplo na reprovável atitude de muitos Magistrados. Temos que mudar diante dessa situação para que tenhamos dignidade e um País melhor.

Temos também uma grande preocupação no que diz respeito a desprestigio do Supremo Tribunal Federal que vem sendo objeto de severas críticas da população, até mesmo de militares e de todos os setores da sociedade que põe em dúvida a moral e a éticade alguns Juízes da Corte Suprema, como Gilmar Mendes, que desrespeitam todos sistematicamente em linguagem e postura que deixam a desejar, quando critica repetitivamente outros Ministros daquele areópago, de forma reprovável, face ao baixo nível de suas colocações, julgando de forma leviana, até pela imprensa, questões onde comporta-se de  maneira no trato de assuntos de grande interesse da sociedade, onde sempre agride esta, transparecendo conduta incompatível com a Lei e com a conduta da Côrte, parcialmente, nas causas que envolvem poderosos sucessivamente beneficiados pela leviandade e junto a outros denegrindo a Instituição da qual faz parte, sempre soltando genocidas, criminosos que atentam contra outros interesses maiores da Nação, quando por exemplo diz que é limitado e delimitado o tempo de uma prisão preventiva decretada em outras instancias quando se sabe, pala determinação legal, pela hermenêutica que este tipo de prisão pode perdurar por todo e qualquer tempo desde que garanta a ordem pública, a ordem econômica, conveniência da instrução do processo, da segura aplicação da Lei, quando a prova de existência do crime, indício suficiente da autoria, existindo qualquer um desses requisitos, pelo que determina o CPP (artigo 312), e ainda nos crimes dolosos punidos por penas privativas da liberdade máxima superior a 4 (quatro) anos (artigo 313), sendo beneficiados facínoras por reprovável benevolência, que são contemplados de forma absurda pelas decisões  desse Ministro e de alguns outros, ademais sendo em termos gerais, esses criminosos, pessoas que além da gravidade dos delitos possuem altíssimo poder aquisitivo, dispondo ainda de um elevado trafico de influencia dos altos escalões da República e com condições e perigo de evadirem-se do País, tudo associado a outros fatores que devem levar ao cumprimento do princípio (duralex, sedlex), resultando lamentável descrédito da nossa Suprema Côrte, que deveria ser Instituição rigorosa no trato de questões mais importantes da defesa dos interesses do País, quando com ela, por isso e muito mais, mesmo sendo um Orgão Político, deixa-nos decepcionados, mormente, em se tratando de processos com tanta repercussão e importância, como os que dizem respeito a chamada operação “Lava Jato”, estando de luto todos nós, pois o STF deveria ser o Órgão mais acreditado e respeitado pela população e não está tendo comportamento sóbrio e discreto que se espera.

Tudo isso se dá pela desestruturação das famílias, da precariedade da educação institucional, da impunibilidade voraz e tão importante quanto do afastamento do homem da fé, norte orientador dessa caminhada instigante chama da “vida”.

Odilon de Lima Fernandes

Advogado e Jornalista

Leia Também