João Pessoa, 17 de abril de 2018 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
ELEIÇÕES 2018

Anísio Maia defende candidatura de Lula

Comentários:
publicado em 17/04/2018 às 16h58
atualizado em 17/04/2018 às 16h59
Anísio Maia (Foto: Roberto Guedes/ALPB)

O deputado estadual Anísio Maia (PT), lembrou na tarde desta terça-feira (17) em sessão da Assembleia Legislativa da Paraíba, o aniversário de dois anos do afastamento da ex-presidenta Dilma Rousseff com a votação na Câmara dos Deputados e analisou as consequências para o país deste processo: “Hoje completamos dois anos que uma presidenta honesta foi destituída por um grupo de deputados para colocar no poder um corrupto e toda uma quadrilha. Dois anos após o afastamento da presidenta Dilma o país está cada vez pior.”

Anísio Maia destacou que a partir do afastamento da presidenta Dilma, houve uma sequência de ações contra o povo brasileiro e acrescentou: “Este golpe não foi para combater a corrupção, muito pelo contrário. Os objetivos eram tirar Dilma do poder para modificar as condições de trabalho em favor dos grandes empresários, diminuindo a renda dos trabalhadores e, para garantir todo este processo, a prisão política foi a principal tentativa de inviabilizar o nome de Lula.”

Além de uma recuperação modesta da economia, a extrema pobreza avançou 11,2% de 2016 até hoje, segundo dados da Pesquisa Nacional da Amostra de Domicílio (Pnad contínua) realizada pelo IBGE e divulgada esta semana. Para o deputado, este cenário explica o esforço midiático para tentar fazer o povo esquecer o ex-presidente Lula, no entanto, argumentou: “As grandes empresas de comunicação não conseguirão apagar Lula. Até mesmo as pesquisas encomendadas por eles confirmam que a força de Lula aumentou ainda mais depois de sua prisão política. Enquanto isto, a direita não tem nenhum nome viável”.

O parlamentar afirmou que mesmo com todo cerco midiático, o povo identifica como perseguição todo o processo contra o presidente Lula. Na mesma ocasião, Anísio Maia analisou o resultado das pesquisas divulgadas. “No Datafolha a soma dos que votam ou podem votar em Lula ou em que ele indicar subiu de 44% para 46% depois da prisão. Neste mesmo instituto, Lula ganha em todos os cenários, com o dobro de votos de qualquer adversário.”

Maia prosseguiu: “No Vox Populi temos 39% de citação espontânea e 58% dos entrevistados acham que Lula deve ter o direito de ser candidato. Já Estadão, mostrou que para 73% dos entrevistados, os poderosos querem excluir Lula da política, 66% acham que depois de sua prisão vão acabar com a Lava Jato e 91% acham que a Lava Jato não investiga todos os políticos. Apenas a candidatura de Lula pode trazer estabilidade ao país. A eleição sem ele é uma fraude e queiram ou não as multinacionais e os partidos de direita, Lula será nosso candidato”, concluiu.

MaisPB

Leia Também