João Pessoa, 23 de Março de 2018 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
controle

Desembargador defende liberação das drogas

Comentários:
publicado em 23/03/2018 às 09h38
Siro Darlan

Desembargador pelo Rio de Janeiro, o paraibano Siro Darlan, natural de Cajazeiras, defendeu, nesta sexta-feira (23), liberação de todas as drogas ilícitas no Brasil. Ele participa hoje de audiência pública na Câmara Municipal de João Pessoa onde apresenta a palestra ‘Segurança Pública no Brasil e Políticas Sobre Drogas: o Que Fazer?’.

De acordo com o desembargador, a droga precisa ser tratada como um problema de saúde pública. “A droga é um problema do médico. Não um problema do juiz, nem do delegado. Toda vez que combatemos o tráfico, o comércio e o uso, nós aumentamos os usuários e cada vez mais pessoas se voltam para o experimento da droga”, destacou o desembargador em entrevista a Rádio Arapuan FM.

Para o desembargador, é preciso desmistificar e acabar com a demonização sobre o entorpecente para poder ter um controle sobre a situação.

“A proibição interfere em um dos direitos fundamentais da pessoa humana que é a liberdade de escolher. Se eu sabendo dos malefícios que o álcool causa, que o tabaco causa ainda assim tenho a liberdade de escolher que vou passar a semana inteira tomando cachaça e fumando charuto sei que mais tarde vou pagar o preço do vício. Mas, da mesma forma, temos que dizer para todos e, sobretudo a juventude, que cocaína, maconha, no excesso, faz mal”, destacou.

Para Siro Darlan, o controle sobre a droga também irá combater o produto “batizado” que acaba causando um mal ainda maior aos usuários.  Ele cita o caso de Portugal, que após adotar medidas semelhantes as defendidas por ele, evitou morte por overdose nos últimos 15 anos. “Porque a droga liberada para o comércio é liberada pelo próprio governo”, destacou.

Roberto Targino – MaisPB

Leia Também