João Pessoa, 24 de novembro de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
CONFIRMADO

Equipes de buscas acham cauda do avião da AirAsia

Comentários:
publicado em 07/01/2015 às 06h42

As equipes de resgate do avião da AirAsia, que caiu com 162 a bordo no dia 28 de dezembro no Mar de Java na Indonésia, confirmaram nesta quarta-feira (7) que um dos destroços localizados no fundo do Mar de Java é a cauda da aeronave. Agora, aumentam as esperanças de que as caixas-pretas sejam encontradas, segundo a imprensa local. A recuperação desses dispositivos é crucial para saber o que aconteceu com o voo QZ8501.

"Conseguimos recuperar uma parte do avião que era nosso objetivo", declarou Bambang Soelistyo, diretor da Agência Nacional de Buscas e Socorro, a jornalistas em Jacarta. "A cauda do avião foi encontrada", disse, segundo a France Presse.

A estrutura foi avistada por mergulhadores e por meio de submarinos robôs com câmeras, mas não foi retirada do oceano. Ela é o primeiro pedaço significativo da fuselagem do avião a ser identificado durante os trabalhos de buscas. Autoridades acreditam que a maioria dos destroços do avião está no fundo do Mar de Java, a pelo menos 25m de profundidade.

Os mergulhadores demoraram vários dias para poder submergir devido à força das ondulações e correntes marítimas. As equipes estão tentando confirmar se outros sete destroços avistados no leito marinho pertencem ao avião da AirAsia. "Soube que uma parte da cauda foi encontrada. Se for a seção correta, as caixas-pretas devem estar lá", disse o fundador e executivo-chefe da companhia aérea, Tony Fernandes, através do Twitter.

"Necessitamos encontrar todas as partes em breve para achar todos os passageiros e assim aliviar nossas famílias. Esta é ainda nossa prioridade", declarou Fernandes. Até o momento, as autoridades recuperaram 40 corpos em uma operação de busca que inclui dezenas de navios e aviões de Indonésia, Estados Unidos, Rússia, China, Malásia e Cingapura, entre outros. Segundo as autoridades, grande parte dos corpos provavelmente estão presos dentro dos destroços da fuselagem.

Apesar das operações de grande envergadura realizadas pela Indonésia com a ajuda de outros países, como França, Estados Unidos e Rússia, foram registrados poucos avanços pelo mau tempo, segundo as autoridades indonésias.

Autoridades indonésias indicaram anteriormente que cinco grandes partes da aeronave haviam sido recuperadas.

As autoridades indonésias suspeitam que a AirAsia Indonesia, filial da companhia malaia AirAsia, guiou o avião por um corredor de voo sem autorização. A companhia aérea teve suspensa na semana passada a autorização de utilizar o corredor Surabaya-Cingapura até o fim da investigação.

G1

Leia Também