João Pessoa, 13 de março de 2018 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
EM CINCO ANOS

Cerca de 2,3 mil sofreram acidente de trabalho

Comentários:
publicado em 13/03/2018 às 08h07
atualizado em 13/03/2018 às 08h08

O Ministério Público do Trabalho na Paraíba (MPT-PB) e a Secretaria Municipal de Saúde de Campina Grande firmaram uma parceria, na manhã da segunda-feira (12), com o objetivo de intensificar ainda mais as ações e medidas conjuntas voltadas à prevenção de acidentes e doenças relacionadas ao trabalho.  Dados do Observatório Digital de Saúde e Segurança do Trabalho  apontam que mais de 2,3  trabalhadores em Campina Grande foram afastados de suas atividades nos últimos seis anos (2012 a 2017), em decorrência de acidentes de trabalho e doenças ocupacionais.

Para isso, um Acordo de Cooperação Técnica foi assinado pelo procurador-chefe do MPT-PB, Carlos Eduardo de Azevedo Lima e pela secretária de Saúde de Campina Grande, Luzia Pinto.

O acordo permite a implantação de mecanismos para uma comunicação efetiva e permanente entre o MPT e a Secretaria de Saúde, visando à realização de estudos, inspeções do trabalho e perícias técnicas, além da elaboração de relatórios e laudos técnicos, intercâmbio de dados e informações, orientações técnicas e apoio técnico operacional, tudo isso relacionado à saúde e segurança no trabalho, sendo essas atividades realizadas pelo Centro de Referência Regional em Saúde do Trabalhador (Cerest-CG).

“É fundamental garantir e assegurar que os direitos e as políticas de saúde e segurança do trabalhador sejam respeitados para que tenhamos relações de trabalho mais humanizadas”, ressaltou a secretária de Saúde Luzia Pinto.

“Mostra-se extremamente oportuna a intensificação da parceria entre o Ministério Público do Trabalho e o Cerest, a qual já vem trazendo grandes resultados em termos de implementação de medidas voltadas para o aperfeiçoamento do meio ambiente do trabalho, com garantia de condições mais seguras e saudáveis para os trabalhadores em gera”, afirmou o procurador-chefe do MPT na Paraíba, Carlos Eduardo de Azevedo Lima.

Segundo o procurador-chefe, com este novo Acordo de Cooperação Técnica, “garante-se a permanência dessa tão relevante parceria, sem a burocratização que não raras vezes se vê no âmbito da administração pública. O Cerest, conforme destacado por sua coordenadora e pela secretária municipal de Saúde, envidará todos os esforços necessários para, por meio de sua equipe técnica, dar máxima celeridade ao atendimento das demandas oriundas do MPT, de modo a que as duas instituições, assim como outros órgãos parceiros, possam atuar de maneira cada vez mais enfática para garantir um meio ambiente laboral mais seguro e que venha a propiciar uma mudança nessa trágica realidade atualmente constatada, com tão grande número de trabalhadores sendo vítimas, diariamente, de acidentes e de doenças relacionadas ao trabalho”.

Durante a assinatura do acordo, estavam presentes a procuradora do Trabalho Andressa Lucena Coutinho e, ainda, os assessores jurídicos Filipe Araújo (Secretaria de Saúde) e Lindberg Leitão (MPT).

MaisPB

Leia Também