João Pessoa, 19 de novembro de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
CRISE

Secretário acusa reitor de tentar criar ‘cortina de fumaça’ com receita da UEPB

Comentários:
publicado em 07/01/2015 às 14h40

O secretário estadual de Finanças, Tárcio Pessoa, rebateu, nesta quarta-feira (7), as declarações do reitor da UEPB, Rangel Júnior, de que a gestão estadual vem reduzindo o orçamento da instituição “ano após ano”.

Em entrevista ao Portal MaisPB, Tárcio Pessoa afirmou que o orçamento da UEPB tem sido corrigido com base no IPCA, "que é o mesmo índice da infração". Para o secretário, o reitor está querendo criar “cortina de fumaça com a discussão".

“Trazer essa discussão que vem diminuindo a receita da UEPB é criar uma cortina de fumaça em torno de algo mais profundo”, argumentou Tárcio, arfiamndo que considera “inconcebível” que a UEPB gaste 91% do seu orçamento apenas com pessoal. “É totalmente irregular. O modelo de expansão em torno da UEPB foi desastroso”, disparou.

O secretário lembrou que foram repassadas para a instituição de ensino superior, em 2014, algo em torno de R$ 240 milhões sendo que R$ 40 milhões só em dezembro, ou quase um bilhão nos quatro anos da primeira gestão de Ricardo Coutinho. “É muito dinheiro para um estado como a Paraíba”, garantiu.

Para 2015, Tárcio revelou que a previsão orçamentária para a UEPB é de R$ 300 milhões com complementaçõs, mesmo diante do esforço da gestão estadual em cortar receita da máquina estadual. Para ele, a UEPB também deveria começar pensar em diminuir seus gastos.

“Todo país fala em redução de receita. A UEPB não fala isso. Não se discute a matriz de custos dela. Essa discussão tem que ser trazida a tona. Jogar essa fatura para o governo do estado é uma irresponsabilidade”, finalizou.

Roberto Targino – MaisPB

Leia Também