João Pessoa, 22 de fevereiro de 2018 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
Violência

Pai confessa ter matado filha com sete facadas após briga

Comentários:
publicado em 22/02/2018 às 17h53
atualizado em 22/02/2018 às 17h54
Criança de um ano foi morta com sete facadas pelo pai no Sul do Piauí (Foto: Divulgação / PM)

O jovem de 23 anos preso em flagrante após assassinar a filha de um ano, nessa quarta-feira (21), prestou depoimento à Polícia Civil nesta quinta-feira (22), no município de Pimenteiras, Sul do Piauí. De acordo com o delegado responsável pelo caso, Daniel Alves, o pai confessou ter dado sete golpes de faca na criança para descontar a fúria que estava sentindo pela ex-mulher, mãe da criança.

Durante o depoimento, o suspeito revelou a polícia que sofre de problemas psiquiátricos desde criança e que vive em tratamento.

“A relação deles era cheia de idas e vindas. Estavam terminados, mas ela tinha prometido acompanhá-lo a uma consulta psiquiátrica, só que desistiu. Nesse momento ele diz ter ficado muito nervoso e acabou cometendo o crime”, informou o delegado Daniel Alves.

Segundo o delegado, o jovem estava com a criança no colo enquanto discutia com a ex-mulher. “Ele pegou um punhal e tentou coagir a moça a ir com ele. Segurando a criança, ele perguntou para ela se matava a criança ou ela. A situação chamou a atenção de algumas pessoas e a polícia foi acionada, ele disse que foi ficando mais nervoso e começou a esfaquear a filha nas costas”, contou o delegado.

Ele afirmou que o jovem chorou durante todo o depoimento. “Ele se diz arrependido de ter matado a filha, diz que foi um momento de fúria que não conseguiu se controlar e que não era para ter acontecido”, disse Daniel Alves.

O suspeito foi preso em flagrante e já teve a prisão convertida para preventiva. Foi transferido para a Penitenciária Regional Irmão Guido e deverá permanecer preso pelo menos até conclusão do inquérito. Conforme a polícia, ele deverá responder por homicídio qualificado por motivo torpe, em que a vítima não teve chance de defesa.

G1

Leia Também