João Pessoa, 21 de fevereiro de 2018 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
Futebol

Agência Antidoping apela contra redução de pena de Guerrero

Comentários:
publicado em 14/02/2018 às 15h26
atualizado em 14/02/2018 às 15h31
Guerrero está suspenso desde novembro (Foto: Reuters)

A imprensa peruana noticiou, nesta quarta-feira(14), uma notícia que preocupou o futebol do país. O apresentador Eddie Fleischman, do canal Latina Deportes, informou que a Agência Mundial Antidoping (WADA) planeja apelar na Corte Arbitral do Esporte (CAS) contra a redução da pena do jogador.

Guerrero foi suspenso inicialmente pela Fifa por um ano. No entanto, sua defesa recorreu ao tribunal de apelação da entidade, que diminuiu sua sanção para seis meses. Com isso, o atacante ficou apto para disputar, em junho, a Copa do Mundo. No entanto, a Wada busca revogar a decisão. A suspensão vale a partir de novembro de 2017.

Na equipe de advogados brasileiros que defende Guerrero, a tentativa da Wada não muda os ânimos. A tentativa da Agência Antidoping correrá em conjunto no CAS com o processo que busca absolvição do atleta.

– Continuamos confiantes na absolvição – disse Bichara Neto.

Mesmo após a redução para seis meses, a defesa de Paolo Guerrero deixou claro que iria levar o caso ao CAS para buscar a absolvição completa. Os advogados ainda aguardam a definição de uma data para o caso ser julgado na corte. A expectativa era para esse mês.

Lembre o caso:

Guerrero testou positivo para benzoilecgonina, principal metabólito da cocaína, em exame antidoping realizado após o jogo entre Peru e Argentina, no dia 5 de outubro do ano passado. A partida era válida pelas eliminatórias da Copa do Mundo de 2018.

Segundo a defesa, o metabólito benzoilecgonina – presente na cocaína e encontrado na urina do centroavante do Flamengo – é proveniente da folha de coca utilizada para chá consumido em diversos países da América do Sul. Os advogados apontaram contaminação em um outro tipo de chá ingerido pelo jogador.

GE

Leia Também