João Pessoa, 23 de fevereiro de 2018 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
avaliação

Grêmio contesta marca de pênalti de palco da Recopa

Comentários:
publicado em 14/02/2018 às 06h40
atualizado em 14/02/2018 às 06h41
(Foto: Eduardo Moura)

O Grêmio esteve no Estádio Libertadores da América, no fim da tarde desta terça-feira, para o reconhecimento do palco da decisão da Recopa, contra o Independiente, nesta quarta, a partir das 22h, no horário de Brasília. E, a partir de uma observação do goleiro Marcelo Grohe e do auxiliar Alexandre Mendes, apontou uma diferença nas distâncias da marca do pênalti nas áreas. A Conmebol prometeu revisar todas as medidas, embora garanta já ter feito as medições.

Depois do treino, o elenco primeiro passou por uma visita à casa do Boca, La Bombonera. Só então rumou para o estádio do Independiente, onde entrou diretamente para o gramado. Geralmente nos reconhecimentos dos gramados, Marcelo Grohe, Paulo Victor, Rogério Godoy e o auxiliar Alexandre Mendes os que mais circulam. Grohe foi até uma das áreas e apontou uma proximidade maior na marca do pênalti, atestada por Mendes.

O auxiliar, então, se aproximou da linha lateral. Conversou rapidamente com o executivo André Zanotta e interpelou representantes da Conmebol presentes no estádio. O mesmo fez o dirigente gremista. A promessa foi de uma revisão nas medições, que já haviam sido feitas pela própria entidade, segundo ouviu o Tricolor.

– Eles nos informaram que três pessoas diferentes haviam medido o gramado. Mas falaram que iriam revisar novamente – afirmou rapidamente Zanotta na beira do campo.

A visita dos jogadores foi rápida ao palco da decisão. Em cerca de 30 minutos, o local havia sido visto pelos atletas, que em sua maioria ficaram parados no gramado, conversando. Alguns tratando inclusive de elefantes brancos construídos no Brasil para a Copa do Mundo.

Renato foi um dos últimos a entrar no estádio. Circulou de intermediária a intermediária e viu a qualidade da grama. Depois parou em um grupo de atletas para se juntar à conversa e saiu para o ônibus em seguida, com toda a delegação – sem antes fazer o sinal da cruz, bênção que sempre pede quando pisa em um gramado, seja onde for.

Globo Esporte 

Leia Também