João Pessoa, 14 de Janeiro de 2018 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
Inspiração

Jovem passa em 1º lugar no ITA e aconselha seguidores

Comentários:
publicado em 14/01/2018 às 11h20
atualizado em 14/01/2018 às 11h21
Cavalcanti se viu com as redes sociais lotadas de mensagens após foto viralizar em rede social (Foto: Reprodução/Instagram)

O esforço nos estudos tem mostrado um resultado mais que satisfatório na vida do jovem Misael Cavalcanti, 19. Ele acumula seis aprovações, entre elas o 1º lugar nas vagas privativas do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), destinadas a quem tem interesse em seguir a carreira militar como Oficial Engenheiro da Aeronáutica. A instituição é uma das mais concorridas do país.

Além do ITA, o jovem foi aprovado na Escola Naval, Instituto Militar de Egenharia (IME), Academia de Força Aérea (AFA), Escola de Formação de Oficias da Marinha (EFOMM) e Escola Preparatória de Cadetes do Exército (EsPCEx).

Nascido na Paraíba, Cavalcanti chegou em Alagoas aos 7 anos de idade. O jovem diz que sua educação é alagoana e que deve tudo ao que aprendeu no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do estado (Ifal).

“Eu já sonhava em estudar engenharia no ITA desde o fim do ensino fundamental. No 9º ano, meus pais me incentivaram a fazer o concurso para entrar no Ifal. Passei e fiz o curso de Edificações”, conta.

Do momento em que foi aprovado, Cavalcanti participou de diversas olímpiadas de astronomia, matemática e física. Entre as competições que ganhou, pôde conhecer o ITA em 2014 e representar o Brasil na Bulgária.

O jovem teve também a oportunidade de entrar em um curso preparatório em Fortaleza. “Em 2016, um amigo passou o meu contato e pediram o meu currículo. Eles gostaram e me convidaram para fazer o cursinho”, explica.

E então Cavalcanti, junto a um grupo de quatro alunos do Ifal, passou um ano estudando. Mas a aprovação não chegou de primeira. “Isso mostra que a aprovação nesses cursos não vem fácil. Tive que persistir”, coloca.

Já no segundo ano de curso, o jovem se sentiu mais tranquilo e a recompensa foi maior do que o imaginado. “Não estudei para todos, só focava no ITA. Acredito que as outras aprovações foram consequentes”.

Após oito horas diárias de aula, Cavalcanti chegava em casa e aprofundava os assuntos sozinho estudando por três ou quatro horas. Filho de pastor e de uma estudante de música, ele valoriza muito a religião e diz que não vive sem isso.

“Estudava de segunda a sexta, mas nos fins de semana parava um pouco. Assisto às séries de televisão que gosto, jogo futebol e todo domingo vou à igreja”, relata.

A foto com o número de aprovações de Cavalcanti viralizou em uma rede social e chamou a atenção de milhares de pessoas que foram até ele pedir conselhos ou dicas de estudo.

“Isso foi muito estranho. Um cara aleatório viu e compartilhou. Mas no que posso ajudar, eu ajudo. Quero inspirar todos a não desistirem para então mudarmos o país”, fala.

Ele se apresenta ao ITA neste domingo (14) para dar início à nova etapa da sua vida.

G1

Leia Também