João Pessoa, 16 de outubro de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
Bahia

Criança de seis anos morre após comer bolo

Comentários:
publicado em 16/10/2017 às 14h06
atualizado em 16/10/2017 às 14h08
Corpo de criança será periciado para identificar causas da morte (Foto: Aldo Matos/Acorda Cidade)

Uma criança de seis anos morreu, nesse domingo (15), após comer um pedaço de bolo na casa dos avós maternos, na cidade de Santo Estevão, distante cerca de 180 km de Salvador. A suspeita é de que a criança tenha sido envenenada por uma tia materna, que sofre de esquizofrenia.

A polícia não informou se a tia suspeita fez o bolo e o levou até a casa dos pais, onde estava a criança, ou se ela mora no mesmo imóvel.

Após comer o bolo, a criança começou a passar mal e foi levada para o Hospital Doutor João Borges de Cerqueira, em Santo Estevão, mas já chegou sem vida na unidade de saúde.

De acordo com a delegada que investiga o caso, Dorean Soares, a criança morava com a mãe e o padastro em Feira de Santana, cidade a cerca de 40 km de Santo Estevão, e estava visitando os avós que moram na Fazenda Paulista, zona rural da cidade.

Segundo a polícia, os médicos que atenderam a criança tentaram reanimá-la por cerca de uma hora, mas não conseguiram. Eles também não identificaram a causa da morte da criança.

Dorean explicou que a polícia suspeita da tia porque no dia 3 de setembro a mulher tentou envenenar o próprio pai. Além disso, segundo relato dos familiares da tia do garoto, ela teria matado cerca de 62 animais entre cães, gatos e gado, também envenenados.

“Juntando tudo isso a gente vê que existe um indício muito forte de envenenamento. Como ela é esquizofrênica e existe relatório médico, existe guia de internação, toda uma comprovação, então a polícia optou por interná-la. Ela não falava coisa com coisa, ela só negava o caso. Ela foi encaminhada para a clínica”, explicou a delegada.

“Foi instaurado um inquérito policial de homicídio para se fazer toda essa apuração. Paralelamente, foi pedido um teste de sanidade mental, pois o perito médico designado por um juiz de direito é que vai dizer se ela é inimputável, quando a pessoa não tem consciência do ato, ou se ela é imputável, quando [a pessoa] tem plena consiência do ato”, completou.

Apesar da suspeita, a delegada informou que o evenenamento só será confirmado após resultado do laudo. A perícia do corpo do garoto estava prevista para a manhã desta segunda-feira (16). Não há detalhes sobre o sepultamento da criança.

Após o laudo, se a tia da criança for inimputável, o juiz deve decretar medida de segurança que pode ser um internamento no manicômio judiciário.

No entanto, se ela for considerada imputável, ela poderá ter a prisão preventiva decretada e ser encaminhada para o presídio.

MaisPB

Leia Também