João Pessoa, 05 de outubro de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
"Sem direitos iguais"

Há dez anos sem sexo, Sarah Sheeva critica feminismo atual

Comentários:
publicado em 05/10/2017 às 16h20
Foto: Extra

Há uma década sem sexo, a pastora e cantora Sarah Sheeva, idealizadora do Culto das Princesas, fez algumas críticas ao feminismo atual. Para a filha de Baby do Brasil e Pepeu Gomes, homens e mulheres não devem ter direitos iguais.

“Hoje não é mais como lá atrás. Hoje ele (o feminismo) está tentando conseguir uma vida igual em áreas que não somos iguais aos homens. Nós mulheres temos uma carga de desgaste muito grande, então meu desejo é ensinar a elas o seguinte: direitos iguais em tudo não é legal”, defendeu durante uma entrevista para Daniela Albuquerque.

“Eu, particularmente, não quero direitos iguais. Quero o direito de ficar em casa, trabalhando menos e ele, por favor, trabalhe mais, mas vai ver como os homens estão: encostados, preguiçosos”, argumentou.

‘Não sou uma mocinha virgem’

Sarah Sheeva revelou como consegue ficar tanto tempo sem sexo, à espera do príncipe encantado . Ela afirmou recentemente que relações sexuais só ocorrerão depois do casamento.

“No início foi muito difícil, depois fui conseguindo vencer. Eu não pratico masturbação. É difícil para caramba. Eu, por exemplo, não vejo certos filmes para não despertar pensamentos, não faço certas atividades”, afirmou Sarah ao dizer que evita até beijo na boca.

“No meu caso, que venho do mundo, não nasci na Igreja, não sou uma mocinha virgem que nunca experimentou nada, eu tenho memórias. Se eu beijar na boca, é igual ferro: liga em cima e esquenta onde? (risos). É uma luta, gente! Então para que vou começar a esquentar uma parada que não posso esfriar? Só vou pegar na mão no dia do meu noivado, meu namoro será bem radical”, concluiu.

Extra

Leia Também