João Pessoa, 12 de dezembro de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
CABEDELO

Programa facilita acesso ao mercado de trabalho

Comentários:
publicado em 10/08/2017 às 14h37

A Prefeitura Municipal de Cabedelo (PMC), por meio da Secretaria de Ação e Inclusão Social (Semais), deu início às atividades do Programa Nacional de Promoção do Acesso ao Mundo do Trabalho, o Acessuas. Durante toda a semana, foram feitas visitas técnicas em escolas, Organizações Não Governamentais (ONG) e associações comunitárias nos bairros de Salinas Ribamar até o Centro.

A mobilização busca identificar e sensibilizar o público alvo e prioritário do programa, articulando a realização de oficinas propostas por ele. O Acessuas focará suas ações na população em situação de vulnerabilidade e risco social, na faixa etária entre 14 a 59 anos.

O Acessuas tem por finalidade promover a integração dos usuários da Política de Assistência Social do município ao mundo do trabalho, por meio da articulação, identificação, sensibilização, desenvolvimento de habilidades e orientação para o mundo do trabalho, a fim de possibilitar sua inserção formal ou informal na produção de bens e serviços. O programa pretende atender 1.000 pessoas nos seguintes bairros: Amazônia Park, Camalaú, Centro, Jacaré, Jardim América, Jardim Brasília, Jardim Camboinha, Jardim Manguinho, Jardins Alfa, Beta e Gama, Parque Verde, Portal do Poço, Recanto do Poço, Morada Nova, Oceania, Renascer, Parque Esperança e Salinas de Ribamar.

Após essas visitas, as equipes que fazem parte do programa vão promover palestras, oficinas e salas de espera, com o objetivo de desenvolver habilidades e orientação dos participantes, buscando apreender informações acerca das potencialidades e oportunidades do mundo do trabalho.

“O Programa Acessuas Trabalho apresenta-se como uma possibilidade de resposta às demandas de enfrentamento ao fenômeno da pobreza crescente em nosso município, pois possibilita o acesso a oportunidades de trabalho e renda – inclusão produtiva – acesso a serviços sociais, ou seja, a de ofertar serviços, programas, projetos e benefícios socioassistenciais que devem assegurar a Proteção Social à população em situação de vulnerabilidade e risco, investindo em ações e programas que processem as demandas dos territórios”, destaca o secretário da Semais, Euzo da Cunha Chaves.

Leia Também