João Pessoa, 19 de setembro de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
BUSCAS

Mergulhadores retiram do mar uma caixa-preta do avião da AirAsia

Comentários:
publicado em 12/01/2015 às 06h36
A- A+

 Mergulhadores indonésios recuperaram nesta segunda-feira (12) uma das duas caixas-pretas, com os parâmetros do voo do avião da AirAsia acidentado no mar de Java, em 28 de dezembro passado, com 162 pessoas a bordo – informaram as autoridades locais.

"Recebi informação da Comissão Nacional de Segurança dos Transportes (KNKT), (dizendo) que, às 7h11 (horário local), conseguimos recuperar parte da caixa-preta com as gravações dos dados sobre o voo", informou o chefe da equipe nacional de busca e resgate, Bambang Soelistyo.

"Continuamos tentando encontrar o gravador de voz", que permitirá conhecer as últimas comunicações dos pilotos, completou.

No domingo, o Ministério dos Transportes anunciou que os mergulhadores descobriram a localização das caixas-pretas do avião da AirAsia. O equipamento permanecia no fundo do mar por estar preso sob os destroços da fuselagem do aparelho.

"Os mergulhadores da Marinha no barco do estado de Jadayat conseguiram encontrar um instrumento muito importante, a caixa-preta do [voo] QZ8501 da AirAsia", disse Tonny Budiono, um alto funcionário do Ministério.

As caixas-pretas com as gravações cruciais da aeronave acidentada estão a uma profundidade de 30 a 32 metros, destacou Budiono, em um comunicado.
A cauda da aeronave, trazendo a logomarca vermelha da AirAsia, foi retirada da água no sábado, com o recurso a balões gigantes e a um guindaste.

Depois de duas semanas de buscas infrutíferas pelas caixas-pretas, devido ao mau tempo, autoridades reacenderam as esperanças de encontrá-las, nesse domingo (11), após a detecção de fortes sinais eletrônicos pelos três navios envolvidos nas buscas no mar de Java – relatou o diretor da Agência Nacional de Busca e Resgate, S.B Supriyadi.

Participam das buscas embarcações de Estados Unidos, China e de outros países.

Esses sinais foram localizados a menos de um quilômetro de onde a cauda do avião foi achada, mas Supriyadi explicou que as fortes correntes da região atrapalharam o trabalho dos mergulhadores militares. Os profissionais tiveram de interromper seus esforços antes de tentar chegar até o ponto localizado a 30 metros de profundidade.

Mais cedo, Supriyadi explicou a jornalistas que um objeto que se acredita ser o corpo principal do avião também havia sido detectado perto da fonte dos sinais. Segundo o funcionário, a maior parte dos corpos deve estar presa na cabine, o que significa que chegar até esta parte dos destroços é prioridade máxima.

Segundo a Agência Meteorológica indonésia, foi uma forte tempestade que ocasionou a queda do A320-200 durante seu voo entre a cidade indonésia de Surabaya e Cingapura. A resposta definitiva poderá ser dada, porém, somente quando as caixas-pretas forem analisadas.

Até o momento, 48 corpos foram recuperados.

G1

Leia Também