João Pessoa, 17 de novembro de 2017 | --ºC / --ºC Dólar - Euro

ÚltimaHora
operação

Polícia deflagra segunda fase da ‘Orange’

Comentários:
publicado em 17/07/2017 às 10h24
atualizado em 17/07/2017 às 12h38

Após análise de documentos apreendidos pelo esquema de crimes como sonegação fiscal, falsidade ideológica, e falsificação de documentos, a Delegacia de Crimes Contra a Ordem Tributária deflagrou hoje (17) a segunda fase da Operação Orange.

O grupo apontado como responsável por esses crimes foi desarticulado na última terça-feira (11), na primeira fase da operação.

Ação teve a participação da Secretaria de Estado da Receita e Promotoria de Justiça de Crimes Contra a Ordem Tributária do Ministério Público da Paraíba.

Segundo informações, a partir de documentos que foram apreendidos na semana passada, mais de oito empresas foram descobertas no mesmo esquema criminoso. Acredita-se que até o fim das investigações outras empresas também estarão em evidência.

Segundo promotora do Ministério Público da Paraíba (MPPB), Renata Luz, será feito um aprofundamento nas buscas a partir desses novos documentos encontrados pra saber qual é o nível de comercialização dessas empresas.

Relembre

O Ministério Público da Paraíba, a Polícia Civil e a Secretaria Estadual da Receita deflagrou na manhã da última terça-feira (11) a Operação Orange, que tem o objetivo de desarticular quadrilha suspeita de sonegação fiscal de impostos, falsidade ideológica, falsificação de documentos e uso de documentos falsos.

Após 16 meses de investigação, identificou-se que o grupo criminoso atuou no período de 2011 a 2017, operando pelo menos 13 empresas de fachada, valendo-se de pelo menos 22 laranjas/testas de ferro, movimentando cerca de R$ 30 milhões em notas fiscais fraudulentas e causando lesão aos cofres públicos em montante que já ultrapassa R$ 8 milhões.

Ao todo foram cumpridos nove mandados de prisão preventiva e treze de busca e apreensão por delegados e agentes da Polícia Civil, auditores fiscais e o promotor de Justiça da Promotoria de Crimes Contra a Ordem Tributária.

MaisPB

Leia Também